EnglishPortugueseSpanish

Quando o novo coronavírus contamina um paciente, o organismo pode reagir de diferentes formas. Uma delas é uma espécie de autoataque que desencadeia doenças reumatológicas. Para alguns pacientes, a recuperação é completa, mas outros podem ter de se tratar pelo resto da vida desses males.

Agora, um estudo da Northwestern Medicine confirma isso pela primeira vez a partir de imagens radiológicas, como tomografias computadorizadas, ressonâncias magnéticas e ultrassons, de pacientes que tiveram Covid-19. “Percebemos que o novo coronavírus pode levar o organismo a se autoatacar de formas diferentes”, diz Swati Deshmukh, autor da pesquisa publicada na revista Skeletal Radiology.

publicidade

O estudo analisou dados de pacientes que estiveram no Northwestern Memorial Hospital entre maio e dezembro de 2020. “As imagens nos ajudam a entender se as dores musculares relacionadas à Covid-19 são mais sérias do que as de pacientes com gripe, por exemplo.”

Essas imagens ajudam os profissionais a compreender se um doente pode ter sintomas musculoesqueléticos após a Covid-19. Nesse caso, é possível encaminhá-los ao especialista certo para tratamento, como um reumatologista ou um dermatologista.

Como as imagens radiológicas podem ajudar?

Nas imagens radiológicas, os especialistas podem identificar edemas e alterações inflamatórias nos tecidos, hematomas ou tecido necrosado em doentes de Covid-19. “Em alguns pacientes, os nervos estão feridos e, em outros, o fluxo sanguíneo está prejudicado (o que leva a coágulos)”, explica Deshmukh.

Imagem radiológica de pé de paciente que teve Covid-19 grave
Ressonância magnética de pé de paciente que teve Covid-19 grave. A área cinza mostra que o tecido está necrosado. Imagem: Northwestern University

Para determinar como tratar um paciente corretamente, os médicos precisam saber o que está acontecendo com ele. Ou seja, se um paciente tem dor persistente no ombro que começou depois de ele ser infectado pelo novo coronavírus, é importante fazer uma ressonância magnética ou um ultrassom.

Se o radiologista sabe que a Covid-19 pode desencadear artrite inflamatória e as imagens mostram inflamação nas articulações, pode enviar o paciente para ver um reumatologista. “Alguns médicos pedem exames de imagem para pacientes com ‘dedos de Covid’, por exemplo, mas não há literatura médica sobre isso”, diz Deshmukh. “Nosso estudo discute vários tipos de anormalidades musculoesqueléticas para que os radiologistas saibam o que deve ser observado nesses casos e possam fazer diagnósticos apropriados.”

Fonte: Medical Xpress