EnglishPortugueseSpanish

A Netflix vai investir, em 2021, cerca de US$ 500 milhões (R$ 2,72 bilhões na conversão direta) na produção de conteúdo para a Coreia do Sul, país onde a empresa de streaming já conta com 3,8 milhões de assinantes pagos do seu serviço.

O anúncio veio da própria Netflix, que busca expandir seus mercados de atuação frente à crescente concorrência de outras plataformas do setor, como Disney+, HBO Max e Amazon Prime Video. Na Coreia, a empresa já assina duas produções cinematográficas de peso – ambas em estado avançado de criação.

publicidade
Imagem mostrando um televisor exibindo a logomarca da Netflix ao fundo, com uma xícara de café à frente
Expansão de mercado da Netflix chegou à Coreia do Sul: empresa de streaming vai investir US$ 500 milhões na aquisição de conteúdo no país em 2021. Imagem: John-Mark/pexels.com

A primeira dessas produções se chama ‘Moral Sense’, um filme dirigido por Park Hyun-jin e ambientado em uma relação sadomasoquista (BDSM) entre um homem submisso e uma mulher dominante – ambos são colegas de trabalho em uma empresa.

A segunda produção da Netflix para a Coreia do Sul é ‘Carter’, um filme dirigido por Jung Byung-gil que segue o estilo “tomada única” de filmagem ao mostrar um homem que acorda em um quarto de hotel com uma voz em sua cabeça, lhe ordenando a participar de uma missão de resgate de uma vítima de sequestro.

Cena da série sul-coreana "Kingdom", da Netflix: imagem mostra homem armado com um rifle, porém fugindo de uma hora de zumbis mostrada ao fundo
Disponível no Brasil, série “Kingdom” é um dos portões de entrada da Netflix para o público da Coreia do Sul: série já caminha para sua terceira temporada. Imagem: Netflix/Divulgação

Em uma recente apresentação corporativa, a Netflix confirmou que tem um orçamento previsto de US$ 1 bilhão (R$ 5,45 bilhões) para investimento no setor Ásia-Pacífico, com a Coreia do Sul pegando metade deste valor. Análises de empresas independentes de estatística indicam que a empresa de streaming obteve, ao final de 2020, cerca de 20% de penetração de mercado no país.

“O público ao redor do mundo está se apaixonando pelas histórias, artistas e cultura coreanas”, disse Kim Minyoung, vice-presidente de conteúdo para a Coreia, Sudeste Asiático, Austrália e Nova Zelândia na Netflix. “A ‘K-Wave’, ou ‘Hallyu’, como a chamamos por aqui, é um enorme período de orgulho nacional e nós estamos muito felizes de sermos parte disso”.

Imagem mostra dois edifícios alugados pela Netflix na Coreia do Sul, para produção de filmes e séries dentro do país
Dois edifícios alugados pela Netflix em Seul, Coreia do Sul, abrigam nove estúdios de produção para séries e filmes locais. Imagem: Netflix/Divulgação

O investimento previsto não envolve apenas aquisição e produção de conteúdo: no começo de janeiro, a Netflix confirmou que tem outros valores direcionados à estruturação de sua presença na Coreia do Sul, incluindo contratos de aluguel para dois edifícios de grande porte localizados em Seul, capital do país – ambos para a produção de séries, filmes e documentários atrelados à realidade sul-coreana.

“A Netflix está empolgada por aprofundar seu investimento na Coreia, além de seus filmes e séries coreanas”, disse, na ocasião, a vice-presidente de operações de estúdio da empresa, Amy Reinhard. “Com esses novos estúdios, a Netflix estará mais bem posicionada para ampliar a nossa produção de grandes histórias da Coreia ao mesmo tempo em que cria uma riqueza de ofertas de emprego relacionados a produção [de filmes e séries] para profissionais talentosos da comunidade criativa coreana”.

Outras produções que a Netflix já tem encomendadas em solo coreano incluem:

  • ‘Move to Heaven’: série que gira em torno da rotina de equipes de limpeza pericial. Esses profissionais são incumbidos de removerem fluidos corporais de pessoas mortas em acidentes e situações de emergência
  • ‘D.P.’: série baseada em um desenho feito por Kim Bo-tong, que segue a história de um soldado do exército que se torna membro de uma unidade especializada em rastrear e prender desertores
  • ‘Squid Game’: uma produção baseada em um misterioso jogo onde um grupo de pessoas compete em perigosas provas de sobrevivência por um prêmio de US$ 40 milhões
  • ‘Hellbound’: série sobre um advogado que enfrenta na justiça a chamada “Igreja da Nova Verdade” e sua facção extremista, conhecida como “Pontas da Flecha”
  • ‘The Silent Sea’: série que segue os membros de uma equipe especial que adentra uma estrutura abandonada de pesquisa na Lua
  • ‘All of Us Are Dead’: uma série original da Netflix sobre um grupo de estudantes presos em uma escola sob ataque de uma horda de zumbis
  • ‘My Name’: série protagonizada pela filha de um mafioso recentemente morto, que acaba servindo à polícia como informante enquanto busca a verdade sobre a morte de seu pai
  • ‘So Not Worth It’: série que mostra a rotina e desventuras de estudantes universitários de diversas culturas e histórias de vida
  • ‘Kingdom: Ashin of the North’: episódio especial que conta a origem da personagem “Ashin”, que apareceu misteriosamente ao final da segunda temporada da série ‘Kingdom’, outra produção sul-coreana

Fonte: Variety (1) (2)


Experimente o Disney+. Clique aqui e Assine agora!