EnglishPortugueseSpanish

A transmissão do jogo entre Flamengo e Nova Iguaçu (que acabou com o placar de 1 a 0 para o Flamengo) pelo serviço de pay-per-view FlaTV+, pelo Campeonato Carioca, realizada terça-feira (2), gerou críticas dos torcedores nas redes sociais. O clube alega que foi vítima de um ataque de hackers contra os seus servidores. Os torcedores reclamaram de problemas para acessar o jogo e de lentidão e instabilidade na transmissão.

Segundo o clube, o ataque de grandes proporções começou antes do início da transmissão e, durante uma hora, foram bloqueados aproximadamente 900 ataques com origem em diversas regiões do Brasil aos servidores da plataforma.

publicidade

Confira a nota oficial do clube:

O Clube de Regatas do Flamengo informa que a transmissão do jogo Flamengo x Nova Iguaçu, realizada pela FlaTV+, está sendo prejudicada por um ataque de grandes proporções aos servidores da plataforma, tendo como origem diversas regiões do Brasil.

O ataque planejado se iniciou minutos antes do jogo começar, após duas horas de pré-jogo sem qualquer problema.

Mesmo com todas as precauções tomadas para que esse tipo de problema não ocorresse, a ação coordenada que está em curso é bastante forte e provavelmente profissional.

Durante uma hora, foram bloqueados aproximadamente 900 ataques (de um total de quase 9 mil, que continuam ocorrendo) e, às 21h51, a AWS (Amazon) também sofreu ataques e saiu do ar devido ao mesmo problema.

Assim que tudo estiver apurado, retornaremos com mais detalhes, esclarecendo para todos os torcedores o que ocorreu.

Pedimos desculpas aos rubro-negros assinantes do pacote.

Uma segunda nota divulgada pelo clube traz mais informações sobre o ocorrido:

O Clube de Regatas do Flamengo e a Brado Media gostariam de esclarecer que a indisponibilidade do sinal da FlaTV+, ocorrida durante o primeiro tempo do jogo Flamengo x Nova Iguaçu, realizado na última terça-feira, foi originada nos serviços da Brado, empresa responsável pela transmissão. Diferentemente do divulgado inicialmente, os problemas registrados não são de responsabilidade da plataforma de nuvem da AWS, que não registrou qualquer instabilidade no período.

Via: UOL


Experimente o Disney+. Clique aqui e Assine agora!