A Síndrome de Haff, também conhecida como “doença da urina preta”, provocou a morte da veterinária pernambucana Pryscila Andrade, de 31 anos. A informação foi confirmada na terça-feira (2).

Em um cenário de pandemia de Covid-19, o caso incomum foi suficiente para gerar preocupação sobre o potencial de uma nova doença letal.

publicidade

Acredita-se que a doença seja transmitida por uma toxina em peixes de água doce, mesmo que ele tenha sido cozido ou assado corretamente.

A síndrome causa a ruptura de células musculares e causa dor e rigidez nos músculos e no tórax. Ela também pode mudar a cor da urina para uma tonalidade escura; por este motivo é chamada de “doença da urina preta”.

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco informa que, além dos registros das duas irmãs, estão em investigação outros três casos da Síndrome de Haff neste momento.