EnglishPortugueseSpanish

A Microsoft removeu a Cortana das lojas do iOS e Android. A medida, tomada na última semana, é o mais recente capítulo no anúncio que a empresa fez em julho do ano passado, quando confirmou que a aplicação deixaria de ser uma assistente virtual – abandonando a competição contra Alexa, da Amazon e Siri, da Apple – para tornar-se um recurso de melhoria de produtividade para clientes corporativos.

A Cortana foi inaugurada nos smartphones em 2015, quando desembarcou no iOS. Naquela época, ela trazia a função de conectar o iPhone ao PC e, pouco tempo depois, isso também chegou ao Android. A própria Microsoft reconheceu, porém, que a Cortana não conseguia competir com outras ofertas do mercado e, aos poucos, foi mudando o seu foco para atender outras demandas.

publicidade

Leia mais:

Imagem mostra a tela de um computador com foco na assistente virtual Cortana, que foi recentemente descontinuada do iOS e Android
A Cortana agora está fora do iOS e Android: Microsoft confirmou a sua remoção das lojas dos smartphones. Imagem: ymgerman/Shutterstock

Cortana no mercado corporativo

Caso a vontade da Microsoft tivesse sido realizada, a Cortana seria o ponto de integração entre diversos produtos conectados pelo conceito de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês): refrigeradores, computadores, smartphones, alto falantes e qualquer produto que pudesse se conectar a uma rede poderiam ser controlados simultaneamente.

Isso tudo acabou quando o único alto falante com integração a comandos via Cortana – o Invoke, da Harman Kardon – teve seu suporte finalizado após uma atualização feita em março deste ano.

O que sobrou agora é o uso da Cortana e suas capacidades de inteligência artificial no ambiente corporativo. Segundo a Microsoft, funções como lembretes e calendários ainda estarão disponíveis para usuários comuns, mas apenas em sua versão web ou dentro do Windows 10.

Fonte: Microsoft