EnglishPortugueseSpanish

Tim Cook, o CEO da Apple, aprova o mercado de realidade aumentada (RA) e sinaliza que o futuro da empresa reside em atuar nele. A afirmação veio do próprio executivo, durante entrevista para Kara Fischer, apresentadora do podcast Sway, nos Estados Unidos. Ele havia sido questionado se a Apple está em vias de lançar um headset de realidade virtual (VR) — uma pergunta à qual ele foi costumeiramente elusivo.

“Bem, eu não posso falar sobre nada que possa ou não estar nos planos. Em termos de realidade aumentada, porém, a promessa do RA é a de que você e eu estamos tendo uma ótima conversa agora”, disse Tim Cook. “Na verdade, poderia ser melhor ainda se pudermos aprimorar nossa discussão com gráficos e outras coisas que possam aparecer. E seu público também teria benefício com isso, creio eu. Desta forma, quando eu penso sobre isso em diferentes campos, seja na saúde, educação, jogos, varejo, eu já vejo a RA decolar em alguns destes setores pelo uso de um celular. E eu acho que a promessa é ainda maior para o futuro”.

publicidade

Leia mais

Imagem conceitual de um headset da Apple: CEO Tim Cook aposta na realidade aumentada como futuro da empresa
Imagem conceitual de como seria um headset de realidade virtual da Apple, segundo designer italiano. Imagem: Antonio Della Rosa/Acervo pessoal

Rumores sobre um eventual headset VR da Apple vêm circulando já há algum tempo. Os mais recentes indicam que ele será lançado apenas em 2023, com peso inferior ao de um iPhone. Entretanto, analistas indicam que ele deve ser consideravelmente caro, com especulações girando na média de US$ 1 mil (R$ 5.599,40, na conversão direta), mas com alguns chutando até US$ 3 mil (R$ 16,79 mil).

Considerando preços praticados por concorrentes, o preço pode ser um fator que afaste o consumidor do produto da Apple, se é que ele existe. O Oculus Quest 2, do Facebook, por exemplo, custa a partir de US$ 299 (R$ 1.673,62).

Pelas informações divulgadas, o headset da Apple deve contar com uma composição especial: os boatos falam que cada lente será um amontoado de três lentes ópticas especiais com um feixe de luz e sucessão de anéis concêntricos, que terão o objetivo de melhorar a medição do campo de visão, reduzir o peso e a espessura do produto — consequentemente, reduzindo também seu peso.

A aposta de Tim Cook no setor de realidade aumentada apenas serve para dar mais crédito aos boatos de um lançamento da Apple neste campo. Por mais que o CEO evite comentar planos futuros, o passado mostra que, geralmente, um boato envolvendo um novo dispositivo da “Maçã” é bem fundamentado. Então as probabilidades são boas para que algo assim apareça logo em algum evento da companhia.

Fonte: Sway, via New York Times