Após 45 anos sem pousos na Lua, a Rússia está se programando para o lançamento da Luna 25, a primeira espaçonave russa a retornar à superfície da Lua. Com uma série de missões programadas, o projeto tem como objetivo levar uma sonda autônoma para estudar a água congelada abaixo das superfícies no Polo Sul da Lua. A decolagem da nave está marcada para 1º de outubro de 2021.

“A Lua é o centro de nosso programa para a próxima década”, disse Lev Zelenyi, consultor científico do Instituto Russo de Pesquisa Espacial, durante uma apresentação virtual em 23 de março organizada pela Academia Nacional de Ciências.

publicidade
Rússia volta à Lua em 2021/Maquete Luna 25. Imagem: Wikipedia
Rússia pretende voltar à Lua em 2021. Maquete Luna 25. Imagem: Wikipedia

A última espaçonave lançada pela Rússia se chamava Luna 24 e ocorreu em 9 de agosto de 1976, quando o país ainda era conhecido como União Soviética. A Luna 25 foi originalmente chamada de Luna-Glob lander, mas o nome foi modificado para diferenciá-lo do antigo programa Luna soviético da década de 1970.

Segundo Zelenyi, a decisão de retomar as pesquisas, nome e numeração de onde pararam é uma forma de mostrar “algumas consistências” no projeto. Além da Rússia, países como Estados Unidos, China, Israel e Índia também compartilham de diversas missões lunares. A China, por exemplo, transportou as primeiras amostras lunares frescas para a Terra em décadas em uma série de missões ainda em andamento chamada de Chang’e.

Leia mais!

A pesquisa sobre o gelo permanentemente congelado da Lua consiste em avaliar os perigos representados por fragmentos pontiagudos de poeira lunar. A espaçonave usará uma câmera construída na Europa pela Agência Espacial Europeia (ESA) para enviar fotografias das superfícies.

E ao que tudo indica isso é só o começo. O projeto prevê cinco missões lunares em vários estágios de planejamento no decorrer dos próximos anos. De acordo com o consultor científico, a Rússia planeja lançar o Luna 26 entre 2023 e 2024, e o Luna 27 em 2025. Este último com um diferencial pois o robô carregaria uma perfuratriz que pode coletar rocha lunar sem derreter compostos como o gelo de água encontrados no material.

As missões finais ainda não têm data exata para acontecer, mas a equipe já projeta o Luna 28, conhecido como Luna-Grunt, que terá como objetivo trazer de volta para a Terra amostras criogenicamente armazenadas conseguindo reter o gelo de água e outros compostos considerados voláteis.

“É um retorno de amostra, mas um retorno de amostra diferente do que foi feito anteriormente”, explicou Zelenyi. “Será não apenas regolito [sujeira lunar], mas todos os voláteis e inclusões criogênicas, o que é tecnicamente desafiador”, concluiu o cientista.

O Luna 29 também já está no cronograma da Rússia, ele seria um novo modelo do rover Lunokhod-1, o primeiro astromóvel bem-sucedido das missões soviéticas.

Fonte: Space

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!