A nova política de privacidade do WhatsApp foi parar na justiça de São Paulo. No início do ano, a empresa anunciou que mudaria os Termos de Serviço e a política de privacidade a partir do dia 15 de maio. Com a mudança, os usuários vão compartilhar dados com o Facebook.

Mas segundo especialistas em segurança o assunto é bastante controverso, e por isso a Defensoria Pública do Estado de São Paulo entrou com um pedido de liminar.

publicidade

Além do compartilhamento de dados entre WhatsApp e Facebook, a atualização prevê que contas comerciais possam guardar informações dos usuários, que podem ser usadas para gerar propagandas direcionadas.

Em nota, a WhatsApp diz que apesar de todas as mudanças, a plataforma permanece criptografada de ponta a ponta. Mas não deixa claro como serão tratados os dados compartilhados entre WhatsApp e Facebook.


A defensora pública orienta ainda que os usuários do WhatsApp não devem, por enquanto, clicar em “aceito” quando notificados sobre os novos termos de uso. A aceitação sem ter conhecimento de fato sobre as mudanças em aplicativos é muito comum.


O prazo para o acordo entre a justiça e o WhatsApp é curto. Após o dia 15 de maio, data marcada para a atualização, fica mais difícil reverter possíveis danos aos usuários.

Reportagem: Karoline Albuquerque e Elias Silva

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!