O tiro acaba de sair pela culatra para a Volkswagen. A fabricante alemã está sendo investigada pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos por conta da pegadinha de primeiro de abril, quando a montadora anunciou que mudaria o nome para ‘Voltswagen’ na America do Norte.

A comissão está determinada a descobrir se a manobra afetou o preço das ações da fabricante, violando alguma lei de valores imobiliários no processo. Como resultado da “brincadeira”, o grupo teve um aumento de 12,5% nas ações, o equivalente a bilhões de dólares.

publicidade

Tudo começou no dia 29 de março, quando a Volkswagen “acidentalmente” vazou à imprensa um comunicado anunciando a troca de nome para suas operações nos Estados Unidos. Conforme o planejado, a mudança ocorreria junto a troca de foco da companhia, que passaria a desenvolver unicamente veículos elétricos.

Após a desconfiança de alguns veículos de imprensa sobre o vazamento da suposta novidade, a brincadeira foi ainda mais além. O CEO na America, Scott Keogh, chegou a dar uma entrevista confirmando a mudança.

Mas antes mesmo da data oficial do dia da mentira, a fábrica desmentiu toda a história. Só que o estrago dura até hoje, e pode render um belo prejuízo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!