Três grandes estudos internacionais apontam que o hábito de fumar durante a puberdade pode causar problemas de saúde em gerações futuras, principalmente quando se fala sobre homens. Entre as mulheres, esse risco é maior quando mães e avós fumam tanto antes quanto durante o período de gravidez.

Segundo o artigo, exposições pré-natais e pré-púberes à fumaça do tabaco em homens podem causar a diminuição da função pulmonar em filhos futuros, podendo afetar até três gerações de descendentes. Outra descoberta do estudo foi que o hábito de fumar na pré-puberdade pode levar à obesidade nos descendentes.

Além de afetar a vida do próprio fumante, o uso de cigarros, narguilés e cigarros eletrônicos pode afetar também as futuras gerações.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, em torno de 6 milhões
de pessoas morrem por doenças relacionadas ao tabaco todos os dias. Mas, as projeções apontam que esse número pode aumentar para 8 milhões até 2030.

publicidade

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!