Perda do olfato e paladar, queda de cabelo e até as chamadas “unhas da Covid” são consequências – não para todos – já conhecidas de quem contraiu Covid-19. Com a suspeita de pesquisadores que haveria um motivo para as respostas inflamatórias excessivas da doença, um estudo foi desenvolvido por pesquisadores do Freiburg University Medical Center e do Cluster of Excellence CIBSS.

O resultado apontou que uma resposta inflamatória severa está ligada à diferentes células imunológicas e pode se desenvolver no cérebro de pacientes com o vírus.

De acordo com a pesquisa, publicada no jornal acadêmico Immunity, foram detectados, por meio de um novo método de medição, a citometria de massa de imagem, diferentes tipos de células no cérebro – incluindo as infectadas pelo vírus. Sua diferente interação chamou atenção já que, segundo os especialistas, nunca foi vista antes.

“Embora já houvesse evidências de envolvimento do sistema nervoso central na Covid-19, a extensão da inflamação no cérebro nos surpreendeu”, disse um dos autores principais Henrike Salié.  “Em particular, os muitos nódulos microgliais que detectamos geralmente não podem ser encontrados no cérebro saudável”, acrescentou outro pesquisador, Dr. Marius Schwabenland. 

publicidade
Covid-19 pode causar inflamação grave no cérebro, indica estudo. Imagem: Immunuty
Covid-19 pode causar inflamação grave no cérebro, indica estudo. Imagem: Immunuty

Leia mais!

O que isso significa?

Segundo o professor Dr. Marco Prinz, Diretor Médico do Instituto de Neuropatologia, a reação imunológica do cérebro ao detectar o vírus é tão fortemente ativada que causa um distúrbio único e que pode causar danos graves ao paciente.

“Até agora, o padrão inflamatório em COVID-19 era mal compreendido. Mesmo em comparação com outras doenças inflamatórias do cérebro, as respostas inflamatórias desencadeadas pela Covid-19 são únicas e indicam um grave distúrbio da resposta imunológica do cérebro. Em particular, a defesa essencial das células do cérebro, conhecidas como células microgliais, são particularmente fortemente ativadas, e também observamos a migração de células T-killer e o desenvolvimento de uma neuroinflamação pronunciada no tronco cerebral “, explicou o professor.

“Parece plausível que o sistema imunológico reconheça células infectadas e essa inflamação se espalha para o tecido nervoso, causando sintomas. É possível que o tratamento imunomodulador ou imunossupressor precoce possa reduzir a inflamação”, acrescentou o também professor Dr. Bertram Bengsch, chefe da Seção de Imunologia de Sistemas Translacionais em Hepatogastroenterologia da Medicina Interna II.

Para o professor Dr. Robert Thimme, Diretor Médico de Medicina Interna II do Centro Médico de Freiburg e Vice-Reitor de Assuntos Acadêmicos da Faculdade de Medicina da Universidade de Freiburg, pesquisas como esta são um pré-requisito básico para compreender o desenvolvimento e consequências da Covid-19.

“Este estudo mostra como podemos contribuir para a compreensão dos processos de doença na pandemia do coronavírus por meio de pesquisas. Embora já soubéssemos que uma forte resposta imunológica é necessária para a recuperação da infecção, aparentemente uma resposta imunológica mal direcionada pode causar danos graves”, afirmou o médico.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!