O satélite em formato de um cubo de madeira, que mede 10 por 10 centímetros, e possui cerca de 1 kg, foi batizado como WISA Woodsat. Projetado pela empresa finlandesa Arctic Astronautics, ele utiliza um revestimento de compensado nos painéis de proteção. A meta da missão, que vai contar com o apoio da Agência Espacial Europeia, é testar como a madeira reage quando exposta às condições extremas do espaço.

O dispositivo vai contar com duas câmeras, uma delas acoplada em uma espécie de bastão para selfies, o que vai possibilitar que a equipe da missão observe em tempo real como o compensado se comporta com o passar do tempo.

publicidade

Segundo o engenheiro-chefe do projeto, a madeira utilizada no satélite é a mesma encontrada nas lojas, mas com um tratamento especial. Como o compensado comum é muito úmido para o espaço, ele foi colocado em uma câmara térmica de vácuo para deixar o material totalmente seco.
E também foi adicionada uma camada fina de óxido de alumínio.

Além das câmeras, o Woodstat também vai carregar um conjunto de sensores para monitorar a pressão a bordo e também vai fazer um experimento com um novo tipo de plástico condutivo impresso em 3D, o que pode abrir caminho para o uso de impressão de cabos de energia e dados diretamente no espaço.

O satélite é alimentado por nove células solares, e equipado com um rádio amador para transmitir sinais ao redor do globo.

O satélite vai ser lançado no foguete Electron da empresa norte-americana Rocket Lab em novembro deste ano.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!