Um robô feito em impressora 3D conseguiu vencer a primeira fase do jogo “Super Mario Bros.”, da Nintendo. A tarefa não é das mais complicadas, mas o objetivo dos engenheiros nem é criar um super jogador de games!

O projeto é parte da subdivisão de “soft robotics” da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, conhecida por fugir das construções tradicionais e inventar robôs com componentes flexíveis, que imitam atribuições físicas encontradas em tecidos de animais.

publicidade

É o caso do projeto atual, que apresenta uma mão com três dedos, com destreza suficiente para manipular os botões e o controle direcional de um joystick.

Segundo a universidade, há inúmeras vantagens no uso de materiais flexíveis: imagine um robô cujo corpo inteiro é maleável a ponto de se enfiar em aberturas menores, na busca de vítimas de desastres como desabamentos ou terremotos. Isso sem falar nas possibilidades de usos como próteses de membros perdidos ou aplicações da biomedicina.

Ao contrário de outras pesquisas do tipo, os criadores decidiram socializar os desenhos do robô que venceu Super Mario, para que qualquer um possa baixar os arquivos, modificar sob demanda e imprimir em 3D. Segundo eles, o custo para esse tipo de produção seria de aproximadamente 100 dólares, com o software que eles próprios utilizaram via GitHub.

O objetivo principal é aumentar o volume de pesquisas e trabalhos como esse, para ter aplicações úteis em um futuro próximo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!