O YouTube quer valorizar e incentivar a criação de novos conteúdos na plataforma. Agora, a empresa vai pagar até 10 mil dólares, ou mais de 50 mil reais, aos criadores que postarem vídeos muito populares no YouTube Shorts.

A empresa planeja gastar 100 milhões de dólares no projeto até o ano que vem, mas com os primeiros pagamentos saindo ainda neste mês. O fundo pode significar muito dinheiro para os influenciadores, mas nem todo mundo vai ficar “rico” com isso.

publicidade

A popularidade necessária para ganhar dinheiro depende de quantas pessoas estão fazendo e assistindo Shorts a cada mês, sendo que os pagamentos também dependem de onde o público de cada criador está localizado.

O YouTube também exige que sejam vídeos originais para o Shorts. Os reenvios e vídeos marcados com marcas d’água de outras plataformas desqualificam um canal para pagamentos. Além disso, o recurso está disponível em apenas 10 regiões, incluindo países como EUA, Reino Unido, Índia e Brasil.

Até agora, os criadores normalmente são pagos no YouTube com base nos anúncios exibidos durante os vídeos, contando com a relação direta entre o número de visualizações do anúncio e a quantidade de dinheiro que eles recebem. Com o Shorts, a empresa não quer veicular um anúncio antes de cada clipe e por isso construiu essa forma alternativa de pagamento para os criadores.

O resultado é mais lucrativo, embora haja menos transparência sobre quanto podem gerar de receita.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!