Você lembra do filmeEu Sou a Lenda‘? Lançada em 2007, a ficção pós-apocalíptica estrelada por Will Smith mostra um mundo após um vírus transformar quase toda a população em zumbis. 13 anos depois, a produção da Warner Bros. Entertainment virou teoria da conspiração na internet que tenta justificar que algo parecido possa ocorrer por causa das vacinas contra a Covid-19.

Isso porque, na trama, uma tentativa fracassada de reengenharia genética do sarampo para curar o câncer é a responsável por matar cerca de 99% da população mundial. Salvo o personagem de Smith e alguns outros secundários, aqueles que sobrevivem à infecção se transformam em criaturas mortas-vivas. Grupos “anti-vax”, que não acreditam e rejeitam os imunizantes, começaram a veicular falsas informações nas redes sociais de que algo semelhante aconteceria com pessoas que recebessem fármacos da Moderna ou da Pfizer nos Estados Unidos (EUA).

publicidade
Eu Sou a Lenda: roteirista desmente conspiração envolvendo covid-19 e o filme. Imagem: Warner Bros. Pictures/Reprodução
Eu Sou a Lenda: roteirista desmente conspiração envolvendo covid-19 e o filme. Imagem: Warner Bros. Pictures/Reprodução

O podcaster Marc Bernardin compartilhou a bizarra teoria no Twitter com trechos de uma reportagem do jornal The New York Times que citava semelhanças entre ‘Eu Sou a Lenda’ e a pandemia do novo coronavírus. “Nós vamos todos morrer. Mais cedo do que devemos”, escreveu o produtor de conteúdo, se referindo não às vacinas, mas sim à inacreditável fake news.

A matéria em questão tem como contexto a fala de um proprietário de uma loja de óculos no Bronx, em Nova York, que estava lutando para persuadir alguns de seus empregados a tomar qualquer imunizante contra Covid. “Uma funcionária disse que estava preocupada porque achava que uma vacina havia feito os personagens do filme ‘Eu Sou a Lenda’ se transformarem em zumbis”, diz um trecho da notícia do aclamado periódico.

O escritor e roteirista Akiva Goldsman teve que ir às redes sociais desmentir a fake news antivacina sobre o roteiro do filme, que foi baseado em um romance de 1954 com o mesmo nome. “Oh. Meu. Deus. É um filme. Eu inventei isso. Não. É. Real”, declarou o cineasta de 59 anos.

Teoria de ‘Eu Sou a Lenda’, infelizmente, está sendo aceita na web

Postagens infundadas que citam o filme como uma razão para não ser vacinado contra a Covid-19, infelizmente, têm aparecido nas redes sociais ao longo de vários meses. De acordo com o portal de notícias BBC, Facebook e Twitter já derrubaram diversos conteúdos publicados do tipo por “prática de fake news“.

Uma imagem, inclusive, diz que na produção as vacinações fazem com que os humanos se transformem em zumbis, tanto deturpando o enredo quanto a natureza ficcional do filme. Outra foto aponta que o longa é “tão real que até foi ambientado em 2021”, o que corresponderia à pandemia e ao lançamento global das campanhas de vacinações – apesar da trama se passar em 2012.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!