A Polícia Federal realizou, nesta quarta-feira, a maior apreensão de criptomoedas da história do Brasil. Batizada de Kryptos, a operação pretende desarticular as organizações criminosas que prometem lucros incompatíveis com o mercado financeiro por meio do investimento em bitcoins.

De acordo com a PF foram apreendidos cerca de 150 milhões de reais em criptoativos. O valor foi depositado em juízo e vai ficar em custódia judicial até o fim do processo.

publicidade

Nesta operação foram presas 5 pessoas. Entre elas, Glaidson Acácio, proprietário da GAS Consultoria Bitcoin, empresa que operava no município de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Em nota à imprensa, a defesa de Glaidson Acácio não quis comentar o caso até ter acesso ao conteúdo das investigações.

Segundo a polícia, ele é suspeito de movimentar bilhões de reais em um suposto esquema de pirâmide financeira, cuja a promessa era de retorno de até 15% do valor investido pelos clientes.

Durante o cumprimento de 15 mandados de busca e apreensão, também foram apreendidos cerca de 20 milhões de reais em espécie, além de 21 veículos de luxo, relógios de alto padrão, jóias, valores em moeda estrangeira e documentos.

Além dos 3 presos no estado do Rio, outras duas pessoas foram detidas na cidade de Guarulhos, em São Paulo. Se condenados, os infratores podem cumprir pena de até 26 anos de reclusão.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!