Uma pesquisa identificou novos tipos de células e sinais de RNA que podem auxiliar no reparo do cérebro e da medula espinhal. Isso porque tecidos e órgãos têm diferentes capacidades de regeneração após lesão ou doença. A identificação de tipos de células e sinais que podem promover o reparo é importante para órgãos que apresentam problemas de reparo, como o cérebro e a medula espinhal.

Usando modelos de peixe-zebra, os pesquisadores identificaram o ácido ribonucléico (RNA) como um sinal de dano induzido por lesão que desencadeia o recrutamento de neurônios e o reparo do tecido neural, mobilizando um reservatório de neurônios do cérebro que está em modo de espera para reparo.

publicidade

As descobertas mostraram que bloquear ou aumentar o recrutamento desses neurônios imaturos interrompeu ou acelerou o circuito e a recuperação funcional, respectivamente, demonstrando o poder dessas células em estimular o reparo neural.

O autor principal, o professor associado Jan Kaslin, afirmou: “Lesões cerebrais e da medula espinhal são eventos devastadores que têm um impacto vitalício na vida dos pacientes, com efeitos socioeconômicos de amplo alcance. No momento, não há tratamentos ou estratégias eficazes para melhorar a cura do sistema nervoso. “

O professor Kaslin explicou que o papel dos neurônios dormentes merece mais pesquisas, já que em modo de espera representam uma reserva celular inexplorada que anteriormente recebia pouca atenção. 

Além disso, ele acrescenta que entender que o RNA liberado pelas células lesadas pode atuar como um sinal de dano inicial para iniciar programas regenerativos no sistema nervoso, pois eles podem ser aproveitados para a cura.

Leia mais:

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!