O movimento recente de declarações contra o Facebook, desencadeado pela ex-gerente de integridade Frances Haugen, deve aumentar. Agora, mais uma ex-funcionária se diz disposta a testemunhar contra a plataforma.

Sophie Zhang disse em uma entrevista que sentia ter “sangue nas mãos” depois de trabalhar no Facebook. Ela se colocou à disposição da justiça para testemunhar contra a empresa de Mark Zuckerberg junto ao Congresso americano.

publicidade

Ela trabalhou como cientista de dados no Facebook por quase três anos, e afirmou que também repassou documentos sobre a empresa a uma agência de aplicação da lei dos Estados Unidos. Zhang se nega a dizer quais seriam essas informações, nem para qual agência elas foram enviadas.

Em 2020, quando foi demitida, Zhang redigiu um extenso memorando para detalhar porque acreditava que a empresa não estava fazendo o suficiente para combater o ódio e a desinformação, especialmente em países menores e em desenvolvimento.

Agora, ela se diz novamente encorajada a falar porque acredita haver apoio bipartidário para ações relacionadas à proteção de crianças na internet.

No dia seguinte à entrevista de Zhang, um porta-voz do Facebook negou as acusações, dizendo que a empresa havia investido bilhões em segurança e proteção nos últimos anos.

Pelo jeito, essa polêmica está longe de terminar…