Depois de mais de duas décadas de atrasos, o Telescópio Espacial James Webb está mais perto do que nunca do lançamento. Ele acabou de chegar na Guiana Francesa, na ponta da América do Sul. O local é o planejado para o lançamento da espaçonave, previsto para o dia 18 de dezembro.

O James Webb passou 16 dias no mar, embalado em um contêiner de transporte ambientalmente controlado a bordo de um navio. Agora, a chegada dá início às semanas finais de preparativos antes que o telescópio seja carregado no topo de um foguete.

publicidade

O projeto foi proposto em 1996, e deveria ser lançado em 2007 por um custo de 1 bilhão de dólares. Mas os vários atrasos e problemas elevaram esse valor para formidáveis 9 bilhões e 700 milhões de dólares.

Muitos dos atrasos resultaram de problemas que surgiram durante os testes de montagem e lançamento. Parafusos se soltaram, válvulas vazaram e os engenheiros encontraram alguns rasgos na fina proteção solar da espaçonave, o que é crucial para proteger o telescópio do superaquecimento.

Os testes acabaram no JWST em agosto de 2021 e Northrop Grumman chegou a passar o mês seguinte ajustando cuidadosamente o telescópio na configuração correta para o transporte para a Guiana Francesa.

Além dos problemas técnicos, o novo telescópio da Nasa está envolvido em uma polêmica por causa do nome. James Webb foi um administrador do órgão, e ele é acusado de ser homofóbico. Lucianne Walkowicz, astrônoma que fazia parte do Comitê Consultivo de Astrofísica da agência, divulgou uma carta aberta para avisar que renunciou ao cargo em protesto à homenagem.

Segundo ela e pelo menos mais mil e duzentas pessoas que organizaram um abaixo-assinado pela mudança do nome, Webb permitiu que a segurança da Nasa interrogasse funcionários por serem homossexuais.

A agência alega que investigou o caso e não encontrou evidências suficientes para a mudança do nome do telescópio espacial…