A Apple está sofrendo com a falta de chips e componentes no mercado para atender a demanda de pedidos do iPhone 13. De acordo com um relatório publicado esta semana, a fabricante não vai atingir a marca prevista de 90 milhões de unidades produzidas em 2021.

De acordo com a Bloomberg, a Apple teria reduzido os lotes do iPhone 13 em 11%, algo em torno de 10 milhões de unidades, devido a problemas de fornecimento de chips com as empresas Broadcom e Texas Instruments.

publicidade

O problema não afeta o principal componente do smartphone, o chip Bionic A15, fabricado pela taiwanesa TSMC.

A escassez de componentes no mercado já havia sido relatada pelo CEO da Apple, Tim Cook, que chegou a declarar no relatório de lucros da empresa do terceiro trimestre que poderia haver problemas de fornecimento para novos dispositivos.

A falta de chips, semicondutores e componentes eletrônicos não é um problema exclusivo da Apple. Outras fabricantes como a Samsung também tiveram que adequar a linha de produção com a disponibilidade do mercado.

Recentemente, a fabricante adiou o lançamento do novo smartphone da linha Galaxy para priorizar a utilização dos chips Snapdragon 888 na linha de dobráveis Galaxy Z Fold3 e Galaxy Z Flip3.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!