Uma grave crise energética no Reino Unido tem levado operadoras de ferrovias a desistir da energia elétrica para readotar a operação com locomotivas movidas à óleo diesel.

A Freightliner, uma das líderes no setor, anunciou em comunicado à imprensa que fez a mudança temporária a fim de “manter uma opção econômica para o transporte de mercadorias vitais”.

publicidade

Como no Brasil, os preços do gás e da luz no Reino Unido subiram brutalmente nos últimos meses. Também houve um aumento na demanda do gás natural com a reabertura das economias após a desaceleração da pandemia. Mas a produção de fontes renováveis de energia não obteve o desempenho esperado.

O problema no transporte ferroviário britânico teve um efeito até no abastecimento alimentar. Além da alta no preço do combustível, há escassez de trabalhadores para levar a gasolina aos postos, e o transporte de comida foi prejudicado.

A crise também afeta o poder de compra do consumidor do Reino Unido. Em agosto, a inflação chegou a 3,2%, o valor mais alto em uma década, tendo chance de atingir 4% em dezembro, de acordo com as previsões do Banco da Inglaterra.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!