Sinais de rádio vindos de Proxima Centauri, a estrela que está mais perto da Terra, eram resultado de interferência causada por tecnologia humana, e não evidências de uma “tecnoassinatura alienígena”, como chegou a se acreditar.

Os sinais empolgaram cientistas e entusiastas da astronomia, que acreditaram que as ondas de rádio eram emitidas por tecnologia extraterrestre. A captação foi feita em 2019 por telescópios apontados na direção de Proxima Centauri, que fica a quatro anos-luz da Terra e que serve de casa para pelo menos dois exoplanetas.

publicidade

Dois novos estudos refizeram a análise do material e concluíram que a maior probabilidade é a de que os tais sinais de rádio sejam resultantes de um computador ou um smartphone defeituoso, que estava próximo à região do telescópio.

Os pesquisadores planejam conduzir novos estudos para determinar a real origem dos sinais.

Casos parecidos ocorreram em 2011 e 2015, mas os sinais “alienígenas” eram apenas algumas pessoas esquentando comida no microondas.

Mas o caso de 2019 chamou bastante atenção por tratar-se do primeiro sinal consistente identificado pelo projeto Breakthrough Listen, que “escuta” o espaço com vários telescópios de rádio ao redor do mundo.

Mas nem tudo é tristeza: os cientistas afirmam que aprenderam bastante com a falha, já que hoje eles têm uma noção bem mais apurada para identificar e classificar os dados coletados.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!