Marília Mendonça (26) e outros quatro passageiros morreram em um acidente de avião nesta sexta-feira (05/11), por volta das 15h30. A cantora sertaneja voava para um show em Caratinga (MG).

A aeronave, um bimotor C90A, da Beech Aircraft (Beechcraft), saiu de Goiânia, às 13h05, e caiu num trecho da BR-474, próximo à serra da Piedade da Caratinga, a 11 km do centro da cidade.

publicidade

Leia mais:

Ao todo, cinco pessoas faziam parte do voo — a cantora, dois assessores, piloto e copiloto. As mortes foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. Ainda não há causa provável do acidente.

No acidente, o bimotor C90A colidiu com um curso d’água, o que acabou estabilizando a aeronave. Segundo a Rádio Caratinga, há um forte cheiro de combustível no local. O Corpo de Bombeiros confirma não haver risco de incêndio ou de submersão do avião.

Horas após o acidente, a assessoria de imprensa havia confirmado o resgate da cantora com vida — uma informação não verificada pelos Bombeiros. Antes do voo, Marília Mendonça fez uma publicação em suas redes sociais.

Avião que transportava Marília Mendonça estava em estado irregular

De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o avião do acidente de Marília Mendonça estava em estado irregular para operações comerciais. O voo foi fretado pela própria cantora pela PEC Aviação, empresa de táxis aéreos, que confirmou ser proprietária da aeronave.

A agência computou denúncias contra a empresa ao Ministério Público Federal, alegando que a aeronave possuía problemas que “colocavam em risco pilotos e passageiros”. O documento aponta que o vidro da aeronave ficava embaçado, com prejuízo para decolagens e aterrissagens, um fato conhecido pela empresa. A instituição não emitiu comentários a respeito.

Modelo do King Air C90A é variação da série 90, da Beechcraft (Imagem: Ahunt/Wikimedia Commons/CC)

O modelo, um King Air C90A, da Beechcraft, é um biplano de 1987, com capacidade para piloto, copiloto e cinco passageiros. A aeronave é uma variação da série 90, iniciada em 1964, uma das linhas de produção mais extensas da fabricante.

Ao todo, a aeronave teve 235 unidades fabricadas, com produção finalizada em 1992. A capacidade de transporte é de 4,580 kg e possui autonomia para viagens de até 2.300 km.

Imagem: Isxlena/Wikimedia Commons/CC

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!