O Ministério da Cidadania informou que foram devolvidos R$ 6,9 bilhões aos cofres públicos de valores que tinham como destino o auxílio emergencial em 2020 e 2021.

O Governo Federal voltou a enviar notificações pedindo que o valor do Auxílio Emergencial seja devolvido para quem recebeu indevidamente nesta terça-feira (21). Por meio de mensagens SMS, cerca de 1 milhão de pessoas devem ser avisadas para devolver o benefício.

publicidade

O grupo notificado teve seus registros identificados pelos órgãos de controle como fraudulentos ou ainda que receberam de forma indevida o valor. Em agosto, mais de 1 milhão de avisos já haviam sido enviados.

“Este é o último lote de mensagens a ser enviado no ano de 2021. O objetivo é alcançar um novo público, formado por pessoas identificadas pelos órgãos de controle como indicados a procederem à devolução de recursos do auxílio emergencial”, diz o Ministério da Cidadania.

Auxílio Emergencial, como devolver?

Caso receba a mensagem, para fazer a devolução basta acessar o site egov.br/devolucaoae e inserir o CPF. Após colocar todas as informações vai ser emitida uma Guia de Recolhimento da União, que pode ser paga no Branco do Brasil, caixas eletrônicos e outros postos.

Leia mais:

Segundo o ministério, a mensagem será “O CPF ***.456.789-** tem parcelas a devolver do auxílio emergencial. Devolva as parcelas em gov.br/devolucaoae. Fraude denuncie em gov.br/falabrae” e vai ser enviada pelos números 28041 ou 28042. Mensagem vinda de qualquer outro telefone deve ser desconsiderada. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!