Pesquisadores informaram que a dose de reforço da vacina da Janssen contra a Covid-19 foi 84% eficaz na redução do número de hospitalização em profissionais de saúde sul-africanos que contraíram a variante Ômicron. O estudo ainda não foi revisado e se baseia na segunda dose aplicada em 69.092 trabalhadores, no período entre 15 de novembro e 20 de dezembro.

O estudo sul-africano revelou que a eficácia da vacina da Janssen na redução da hospitalização de infectados pela Ômicron cresceu 63% depois da aplicação de um reforço para 84%, após 14 dias. A eficácia chegou a 85% em um a dois meses após o reforço.

publicidade

Sendo assim, o esquema de apenas uma dose oferece uma proteção reduzida contra a infecção pela Ômicron e algumas pesquisas sugerem que uma dose adicional fornece proteção significativa contra doenças graves da variante.

Imagem: Jarun Ontakrai – Shutterstock

“Isso nos garante que as vacinas contra a Covid-19 continuam a ser eficazes para o propósito para o qual foram projetadas, que é proteger as pessoas contra doenças graves e morte”, explicou disse Linda-Gail Bekker, co-investigadora principal do estudo. Segundo ela, o júri “ainda está decidindo” sobre a questão de mais reforços para a vacina da Janssen.

Leia também:

Além disso, os pesquisadores avaliaram que sua análise possui algumas limitações, como tempos curtos de acompanhamento. Através de um comunicado da empresa, Mathai Mammen, chefe global da Janssen Research & Development, comentou que a empresa acredita que a proteção pode ser devido às respostas das células T induzidas pela vacina: “Esses dados sugerem que a Ômicron não está afetando as respostas das células T geradas por nossa vacina.”

Fonte: O Globo

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!