Em 2021, os ataques virtuais começaram a tentar atingir mais dispositivos IoT que operam com o sistema Linux. Depois de entrarem, eles os utilizam principalmente em ataques DDoS, conseguindo derrubar até infraestruturas digitais tidas mais seguras e resistentes. As informações são segundo um relatório da firma de segurança Crowdstrike.

No total, ocorreu um crescimento de 35% nas ameaças virtuais contra sistemas Linux, isso ao comparar 2021 com 2020. Os ataques mais predominantes foram o XorDDoS, Mirai, e Mozi, que são utilizados para colocar dispositivos em botnets, totalizando 22% dos agentes maliciosos que conseguiram infectar o sistema.

publicidade

Os tipos de dispositivos Linux que mais estão sendo alvo de criminosos são os relacionados com Internet das Coisas (IoT), vistos por agentes como um dos principais propagadores de ataques de negação de serviço (DDoS).

Leia também:

Além disso, esses dispositivos são invadidos para serem utilizados na mineração de criptomoedas, facilitando o envio de e-mails spam, funcionando como servidores de comando e também como controle de ameaças.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!