A WiLAN, empresa canadense de licenciamento de patentes, chegou a um acordo com a Apple, nesta terça-feira (22), referente à tecnologia sem fio (Wi-Fi), após uma longa disputa judicial travada desde 2010. O valor da negociação não foi divulgado, mas agora ambas as partes estão em plena concordância, deixando para trás batalhas que envolveram tanto a WiLAN quanto a sua subsidiária Polaris e a Apple, nos Estados Unidos, Canadá e Alemanha.  

Longas disputas nos tribunais 

As primeiras batalhas judiciais entre as empresas aconteceram em razão de possíveis infrações de patentes relacionadas à tecnologia Bluetooth. Na sequência, as acusações foram sobre o Wi-Fi. 

publicidade
Fachada da Apple
Valor do acordo entre a Apple e WiLAN não foi divulgado; empresas fazem pacto após mais de 10 anos de disputas nos tribunais. 360b/Shutterstock

Mesmo tendo vencido alguns processos, a Apple quase teve que pagar cerca de US$ 145 milhões à WiLAN, em 2018, mas vários recursos fizeram a multa cair para US$ 10 milhões. 

Leia mais:

No entanto, a rival nos tribunais recorreu da decisão e conseguiu que o valor fosse fixado em US$ 85 milhões, mas a fabricante do iPhone apelou da sentença e, por ironia do destino, acabou tendo que pagar um valor ainda mais salgado: US$ 108 milhões. 

O principal negócio da WiLAN é comprar patentes em áreas como comunicações sem fio, chips de computador e indústria automotiva, licenciando a tecnologia para empresas. 

Via: Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!