O CEO da Intel, Pat Gelsinger, acredita que a escassez de chips deve durar até 2024, acrescentando um ano a mais em sua análise anterior. No entanto, ele diz que não são todos os tipos de chips que estão em falta no mercado. Segundo o executivo, a empresa vem mantendo uma regularidade nas entregas. 

“Pela primeira vez em anos, as fábricas da Intel e nosso fornecimento de substrato estão próximos de atender à demanda de nossos clientes”, disse Gelsinger.

publicidade

Áreas mais afetadas 

Entre os setores de tecnologia da informação mais afetados pela falta de semicondutores, segundo a análise do CEO da Intel, estão CPUs, GPUs e consoles de jogos. 

mulher jogando online
Na análise do CEO da Intel, um dos setores que vem sofrendo por conta da escassez de chips é o de games. Imagem: Shutterstock

De acordo com Gelsinger, dispositivos que dependem de conexões ethernet estão passando por uma “restrição de oferta do ecossistema”.  Por isso, os componentes que se relacionam com a categoria devem ser os principais responsáveis pela demora no lançamento de novos PCs e pela disponibilidade restrita das máquinas que já estão no mercado.

Leia mais:

Para tentar reverter a situação, a Intel vem investindo pesado em novas linhas de produção, como nas fábricas em Ohio, Arizona e Alemanha, aplicando cerca de R$ 108 bilhões nas unidades. Mas todas só devem entrar em operação quando a situação se estabilizar, ou seja, dentro de dois anos. 

Via: The Verge

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!