O Pix bateu mais um recorde e moveu R$ 42,1 bilhões em apenas um dia na última sexta-feira (6). O dado vem acompanhado de outro feito, o de maior número de transações diárias, em que bem nas vésperas do Dia das Mães, foram realizadas 73.198.432 operações.

Um pouco antes, em abril deste ano, o sistema de pagamento já havia alcançado mais de 63,5 milhões de transferências, outro número que chamou bastante a atenção. Enquanto o recorde anterior de dinheiro movimentado por dia havia ocorrido no começo de maio, quando foram transacionados R$ 39,6 bilhões. As informações são segundo o Banco Central (BC).

publicidade

Meio de pagamento preferido dos brasileiros

Em março, o Banco Central informou que o Pix é uma das modalidades de pagamento mais usadas no Brasil. No quarto trimestre de 2021, por exemplo, o sistema foi o mais popular, respondendo por 20,61% das transações realizadas no país — superando o cartão de débito, com 20,28%, e o de crédito, com 19,73%.

Leia mais:

Números no primeiro trimestre

No primeiro trimestre deste ano, já foram registradas 3,89 bilhões de operações via Pix, segundo o BC. O líder neste quesito ainda foram os cartões (crédito, débito e pré-pago), com 9,49 bilhões.

Por fim, em volume de transações, o Pix movimentou R$ 1,92 trilhão. O primeiro lugar ficou com as transferências (TED, DOC, TEC, cheque e intrabancárias), com R$ 14 trilhões.

Além disso, o Banco Central lançou o Pix Saque e o Pix Troco, que são modalidades que permitem que as pessoas realizem saques de dinheiro em espécie em estabelecimentos comerciais. Até o momento, suas adesões ainda são baixas. De acordo com o balanço divulgado, entre dezembro de 2021 e março de 2022 foram realizadas somente 290 mil transações nas duas modalidades.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!