A Amazon inaugurou, nesta quarta-feira (25), a sua primeira loja física, em Los Angeles, com a novidade do armário mágico, que utiliza a tecnologia de aprendizado de máquina para ajudar aos clientes a encontrar roupas de acordo com suas preferências. A Amazon Style conta com um catálogo digital com peças que combinam com o estilo de cada cliente, reconhecendo as preferências por meio dos algoritmos. 

Ao clicar na tela, em segundos a peça chega para ser experimentada. Esse é o grande diferencial da loja física, colocando em prática uma experiência incrível ao cliente, conhecida como customer experience.   

publicidade

Entenda o armário mágico

A loja está instalada em um espaço de 2.787 metros quadrados, onde as roupas ficam nos fundos de prateleiras, como em armários embutidos. 

Ao digitar um código por meio do aplicativo móvel da Amazon, os clientes podem selecionar as cores e tamanhos. Após entrarem em uma fila virtual, o provador é liberado, sendo desbloqueado por meio do smartphone. 

O objetivo do provador da Amazon é ser uma espécie de camarim ou armário mágico, local ideal para o cliente continuar fazendo compras sem sair do lugar. 

Amazon One AXS
Pagamento na loja física é feito pelo Amazon One, um dispositivo moderno que faz a leitura das digitais dos clientes. Imagem: Amazon/Divulgação

Leia mais:

De acordo com a diretora administrativa da Amazon, Simoina Vasen, cada provador tem uma tela sensível ao toque que permite que os consumidores solicitem mais itens. 

“Há equipes sempre disponíveis para entregar os pedidos em questão de minutos. É como um armário mágico com uma seleção aparentemente infinita”, afirmou Vasen.

As telas sensíveis ao toque também sugerem itens para os compradores, tendo como base os algoritmos. A Amazon mantém um registro de todas as mercadorias que um cliente digitaliza para que seus algoritmos personalizem as recomendações de roupas, ou seja, dificilmente alguém irá desaprovar uma peça antes de provar. 

Atualmente, a Amazon já está à frente do Walmart nas vendas de roupas no varejo e pretende ganhar ainda mais mercado com as lojas físicas. A ideia é competir com outras lojas que têm comércios menores no meio físico, como Macy’s e Nordstrom. 

Via: Reuters

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!