Na última semana as redes sociais ficaram movimentadas após Justin Bieber revelar que foi diagnosticado com a síndrome de Ramsay Hunt. O cantor, de 28 anos, usou o seu Instagram para falar com os fãs e mostrou que metade do seu rosto estava paralisado, o que o fez cancelar, por ora, sua agenda de shows.

O que é síndrome de Ramsay Hunt e por que ocorre? 

A síndrome de Ramsay Hunt é uma infecção do nervo facial e auditivo que provoca paralisia facial, problemas de audição, vertigens e aparecimento de manchas ou bolhas vermelhas na região da orelha. 

Descrita pela primeira vez em 1907 pelo neurologista americano James Ramsay Hunt, a doença é causada pelo vírus do herpes zóster, responsável também pela catapora.

No geral, qualquer pessoa que teve catapora pode ter o herpes zóster, contudo, o patógeno fica adormecido e geralmente tende a ser reativado a partir de uma baixa imunidade em pessoas imunossuprimidas, diabéticas, crianças ou idosos. A Ramsay Hunt não é contagiosa, mas caso o paciente desenvolva bolhas nas orelhas, o contato pode transmitir o vírus para pessoas que nunca o tiveram em seu organismo.

publicidade

Leia mais!

Tratamento e sequelas

Para o tratamento são utilizados remédios antivirais, como aciclovir ou fanciclovir, e corticoides, como a prednisona. A recuperação pode levar de dias a semanas, a depender de cada caso.  

Em entrevista ao Estadão, a neurologista Clarice Listik explicou que, geralmente, não há sequelas, contudo, as chances de melhora são maiores para quem começa o tratamento precocemente. 

“Se não há muito dano ao nervo facial, o paciente pode melhorar completamente. Mas, se o dano é maior, há chance de ficar alguma sequela como assimetria facial devido a paralisia. Há mais chance de melhora completa se o tratamento é feito precocemente. E também pode haver dor após os sintomas, o que chamamos de neuralgia pós-herpética”, disse a médica. 

Listik ainda lembrou que existem vacinas contra catapora (varicelas) e também contra a herpes zoster, que pode ser tomada em algumas situações especiais.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!