Desenvolvida inicialmente para acompanhar o período fértil das mulheres, a pulseira inteligente Ava também conseguiu identificar mudanças fisiológicas causadas pela Covid-19. Conforme divulgado pelo G1, além de detectar a doença, o algoritmo do dispositivo alertou para a chegada da infecção dois dias antes dos primeiros sintomas surgirem.  

Publicada na revista científica BMJ Open, uma pesquisa sobre a assertividade do dispositivo analisou mais de 1,1 mil pessoas adeptas da pulseira. Dentre elas, 68% demonstraram mudanças nos parâmetros corporais e 127 tiveram casos de Covid-19 confirmados.

publicidade
covid-19 américa latina
Covid-19: pulseira inteligente identifica infecção dois dias antes dos sintomas surgirem. Imagem: Shutterstock

Criada pela empresa suíça Ava Science Inc., a pulseira Ava é o primeiro acessório weareble voltado para a medição da fertilidade que possui o aval da Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos. Apesar de ainda estar em teste em alguns lugares, como na Holanda, o produto já está disponível para a venda em alguns sites gringos por US$ 279 (cerca de R$ 1,5 mil). 

O dispositivo possui três sensores que medem a frequência respiratória e cardíaca, a variabilidade da frequência cardíaca, a temperatura da pele do punho e também a perfusão da pele. Para a detecção da Covid-19, as frequências respiratórias e cardíacas foram as que mais apresentaram mudanças expressivas. Usada apenas durante o sono, o acessório constatou mais respirações durante a noite e aceleração dos batimentos. 

Leia mais! 

Dados sobre a Ava ainda estão sendo coletados, contudo, diante da eficácia da pulseira, o dispositivo deverá ser usado como estratégia no combate à pandemia. Os resultados das pesquisas devem ser divulgados ainda este ano. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!