Um entregador bate na sua porta e diz que enviaram um presente para você, mas para receber, é preciso pagar uma taxa de R$ 15. Cuidado, isso provavelmente é o “golpe do presente”! O esquema consiste em passar um valor muito maior na maquininha do que o anunciado na hora da suposta entrega.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu um suspeito de aplicar o golpe em uma idosa. A mulher chegou a passar o cartão na máquina, e só percebeu quando recebeu uma notificação de uma tentativa de transação no valor de R$ 15 mil. Ela chamou as autoridades, que detiveram o homem.

O golpe do presente não é exatamente novo e já teve várias “versões”, mas quase sempre consiste em um falso entregador passando um valor extremamente alto na máquina de cartão. A prática se enquadra no crime de estelionato e com a velocidade das transações nos cartões NFC, sem a necessidade da senha, se tornou mais recorrente. 

Leia mais:

publicidade

“A senhora desconfiou da situação, chamou a gente, fomos até lá e trouxemos o acusado para a delegacia. Verificamos que ele já aplicava esse golpe em São Paulo e o próprio acusado confessou, dizendo: ‘Lá esse crime está batido, por isso vim para o Rio'”, contou a delegada Daniela Terra, responsável pela investigação, em entrevista ao UOL.

“Pelo telefone dele, descobrimos um grupo de WhatsApp onde o suspeito e outras pessoas passam informações sobre as vítimas e sinalizam quais seriam mais ‘fáceis’. Vamos prosseguir com as investigações para descobrir quem seriam essas outras pessoas, já que, aparentemente, ele não trabalhava sozinho”, completou ainda.

Saiba como se proteger do “golpe do presente”

  • Desconfie de entregas com taxas que não foram informadas na hora da compra
  • Sempre preste atenção na maquininha, se todos os números estão visíveis e se o valor está correto
  • Cuidado com entregas que não foram solicitadas
  • Preste atenção se está digitando a senha ou o valor, muitos criminosos se aproveitam disso para roubar seus dados
  • Peça o comprovante impresso do pagamento

Caso caia no “golpe do presente” ou desconfie da situação, chame a polícia.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!