A aposentadoria do Telescópio Espacial Hubble pode ser adiada. A NASA em conjunto com a SpaceX, empresa do bilionário Elon Musk, planejam firmar um contrato para que a vida útil do instrumento óptico seja estendida. Nesse caso a SpaceX ficaria responsável por impulsionar Hubble para uma maior altitude.

Para se manter útil, o telescópio, localizado a mais de 540 quilômetros da Terra, precisa permanecer em órbita e contornar o decaimento que acontece lentamente, com o passar do tempo. Para isso, é preciso incorporar um sistema que gere propulsão para que ele volte a uma altura adequada.

Leia mais:

O novo projeto, que envolve a SpaceX, contaria com uma cápsula Dragon da empresa. Segundo o cientista-chefe da NASA, Thomas Zurbuchen, “há uns meses, a SpaceX abordou a NASA com a ideia de estudar se uma tripulação comercial poderia ajudar a impulsionar nossa nave espacial Hubble”.

publicidade

Além disso, Zurbuchen disse que a agência havia aceitado o estudo sem custos. Porém, o cientista destacou que ainda não há planos concretos de conduzir ou financiar uma missão como essa até que se compreenda melhor seus desafios técnicos.

A SpaceX não estava sozinha quanto propôs a ideia para a NASA. O Programa Polaris, uma empresa privada de voos espaciais tripulados dirigida pelo bilionário Jared Isaacman, também participou da proposta. No ano passado, a companhia de Isaacman alugou uma nave Dragon, da SpaceX, para orbitar a Terra com outros três astronautas privados.

Hubble pode sair de órbita em 15 anos

Atualmente, o renomado observatório tem previsão de permanecer em operação até meados de 2037. O gerente de projeto do telescópio, Patrick Crouse, acredita que existem 50% de chances de que o Hubble saia de órbita nesse período.

Essa não seria a primeira vez que o Hubble, em operação desde 1990, receberia um impulso nesse sentido. Missões anteriores do ônibus espacial cumpriram essa tarefa. Afinal, trata-se de um dos mais valiosos instrumentos da história científica e que continua a fazer importantes descobertas. É por esse motivo que Zurbuchen acredita ser válido fazer parcerias com empresas para tentar uma sobrevida do Hubble.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!