Um hacker russo foi detido pelo Central Bureau of Investigation (CBI), principal agência de investigação da Índia, por supostamente ter invadido o software usado no Exame de Entrada Conjunta (JEE-Main), responsável por avaliar a entrada de estudantes nas graduações de engenharia, arquitetura e planejamento em faculdades indianas.

De acordo com as autoridades, o ataque ocorreu em setembro de 2021, quando o hacker foi responsável por invadir o software iLeon durante a realização do exame.

publicidade

O nome do hacker não foi divulgado pela CBI, porém veículos de imprensa indianos identificaram que o cibercriminoso se chama Mikhail Shargin.

Leia mais:

publicidade
(Imagem: Virrage Images/ Shutterstock)

“O referido acusado foi detido pelo Departamento de Imigração no Aeroporto Internacional Indira Gandhi, em Delhi, quando chegava à Índia vindo de Almaty, no Cazaquistão”, disse a CBI em comunicado.

De acordo com o CBI, o hacker estaria atuando junto a pessoas que estavam por dentro da realização do exame. Esses funcionários que supostamente auxiliaram no ataque ao software são da Affinity Education, empresa consultora em educação, que foi contratada no ano passado para ajudar na realização da prova.

publicidade

A agência de segurança indiana acusou os conspiradores do crime de “manipular o exame on-line do JEE (Mains) e facilitar a admissão de aspirantes a alunos nos melhores NITs (Institutos Nacionais de Tecnologia), resolvendo o questionário do candidato por meio de acesso remoto de um centro de exames escolhido em Sonepat (cidade indiana)”.

Segundo as autoridades, foram realizados mandados de busca em 19 lugares em 2021, o que levou à apreensão de 25 laptops, sete PCs e outras evidências do cibercrime.

publicidade

Com informações de The Hacker News

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!