Prós
  • Corpo compacto
  • Câmera de alta qualidade
  • Bateria duradoura
Contras
  • Tela poderia ser melhor em ambientes externos
  • Ausência de suporte a recarga sem fio

Os smartphones cresceram bastante nos últimos anos, e a cada novo modelo com displays enormes uma pergunta surge: e os celulares pequenos? A Asus ouviu o questionamento e, para o Zenfone 9, adotou uma tela mais compacta, o que resultou em um aparelho menor que entrega tudo o que promete: bateria de boa duração, desempenho de ponta e câmera de qualidade.

O Zenfone 9 tem tela de 5,9 polegadas e um corpo pequeno, especialmente em comparação a outros aparelhos do mercado. Para conseguir isso, a Asus não abriu mão de nada: é um aparelho potente, com recursos avançados e que vai dar conta das principais tarefas exigidas pelo usuário.

publicidade

O Olhar Digital testou o Zenfone 9 durante algumas semanas para saber exatamente do que ele é capaz. Confira nossa análise completa abaixo:

Zenfone 9: Tela pequena, corpo compacto

O display de 5,9 polegadas adotada pela Asus para o Zenfone 9 é de alta qualidade: a tecnologia da tela é AMOLED e a taxa de atualização é de 120 Hz. Mas é uma tela pequena, em comparação a outros aparelhos que frequentemente passam das 6 polegadas e até se aproximam das 7 polegadas. O resultado é sempre um smartphone grande, que nem sempre cabe no bolso do usuário (e não por ser caro). O Zenfone 9 não é desses.

publicidade

O display é muito bom, na maior parte do tempo: com resolução Full HD+, ele oferece uma ampla gama de cores e faz as imagens exibidas ficarem bastante bonitas. Em ambientes externos, no entanto, ela pode deixar um pouco a desejar: a luz do Sol pode atrapalhar a ver o que está na tela.

Pequeno e potente: esse é o Zenfone 9. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital

Em relação ao corpo, o Zenfone 9 tem um design diferente do que a linha da Asus costuma trazer. A fabricante incluiu uma traseira de plástico texturizada que lembra borracha e parece estranha em um primeiro momento, mas, depois de se acostumar, se torna bem interessante, ajudando no manuseio do dispositivo e diminuindo riscos de quedas que possam estilhaçar o display.

publicidade

O Zenfone 9 também vai na contramão do mercado ao manter o conector de fone de ouvido em uma era de fones Bluetooth e smartphones que sequer dão a opção para o usuário entre usar fones com ou sem fio – ao menos para quem não quer ter que adquirir acessórios e adaptadores para isso. Outro conector incluído é a porta USB-C para recarga e também transferência de arquivos para outros dispositivos.

Desempenho e bateria

Com o processador Snapdragon 8+ Gen 1 da Qualcomm acompanhado por 16 GB de RAM, o Zenfone 9 oferece desempenho de ponta, com jogos pesados como Genshin Impact rodando muito bem, e também aguenta diversos aplicativos abertos e sendo trocados com frequência sem engasgos. É um aparelho top de linha, do ponto de vista da performance.

publicidade

A bateria tem 4.300 mAh e suporte a recarga rápida a 30 W, inclusive com carregador do tipo acompanhando o dispositivo na caixa. Ele demora um pouco para carregar completamente – mais de uma hora para ir de 0 a 100% -, mas o consumo de bateria não é dos mais elevados e você vai conseguir numa boa ir do começo ao fim do dia sem precisar conectá-lo na tomada.

Zenfone 9. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital

Dependendo do seu uso, é capaz que você não precise carregar durante dois dias. Para navegar em redes sociais e sites da web, ele aguenta bastante. Com consumo de mídia, especialmente vídeo via streaming, a bateria drena mais rapidamente, mas ainda assim o aparelho aguentará bastante tempo longe da tomada, e você conseguirá assistir a diversos episódios de séries da Netflix com uma única recarga.

O ponto fraco fica pela ausência do suporte a recarga sem fio, tão comum em outros smartphones no mercado: o Zenfone 9 só pode ser carregado pelo conector USB-C. Mesmo aparelhos de outras marcas com traseiras de plástico, como é o caso do Zenfone 9, contam com suporte à tecnologia de carregamento wireless, mas, por algum motivo, a Asus preferiu não incluir no aparelho.

Zenfone 9: Câmeras

As câmeras do Zenfone 9 são enormes. Muito grandes, mesmo. Posicionadas na traseira do aparelho, elas se destacam demais, especialmente considerando que o smartphone é um dos mais compactos do mercado.

O sensor principal tem 50 MP com alto nível de detalhes e suporte a HDR. Ele é acompanhado de uma câmera ultrawide de 12 MP. Juntas, elas conseguem capturar imagens incríveis, com bom nível de contraste e nitidez, além de cores vivas. É uma câmera excelente, no fim das contas, e está dentro do que se espera de um dispositivo de ponta.

Os sensores traseiros do Zenfone 9 se destacam. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital

Para selfies, a Asus adicionou um sensor de 12 MP posicionado em um pequeno furo na parte superior esquerda da tela do Zenfone 9. É uma ótima câmera: com uso do recurso de retrato, que desfoca o fundo, é possível tirar selfies de alta qualidade.

O aparelho ainda grava vídeos em até 8K a 24 fps, ou 4K em 120 fps com o HDR desativado; com HDR ativado, o máximo que ele consegue é 1080p a 30 fps.

Foto capturada com o Zenfone 9. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital
Foto capturada pelo Zenfone 9
Foto capturada com o Zenfone 9. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital

Software e som

A Asus não modificou muito o Android do Zenfone 9: embora a fabricante tenha adicionado alguns truques de software e recursos além dos oferecidos por padrão pelo Google, o dispositivo vem com um Android quase limpo, sem excesso de bloatware como ocorria em aparelhos da marca no passado.

Um dos truques mais interessantes de software é a opção de usar a traseira como uma espécie de botão extra: no caso, o usuário pode dar dois toques rápidos nas costas do smartphone para ativar uma série de recursos, como abrir a câmera, tirar print da tela, entre diversas outras coisas. É simples e funciona muito bem: é também o tipo de diferencial e personalização que gostamos de ver em smartphones.

Os alto-falantes do Zenfone 9 foram feitos em parceria com a Dirac e oferecem áudio de qualidade mesmo sem uso de acessórios externos como fones de ouvido ou caixas de som. Assistir a um vídeo no YouTube, por exemplo, tendo apenas os alto-falantes do celular a disposição é algo muito melhor no Zenfone 9 do que em outros dispositivos do mercado. E vale lembrar que o aparelho mantém o conector de 3,5 mm para fones de ouvido.

Conclusão

A ideia de um smartphone compacto me agrada, e o Zenfone 9 não decepcionou: um aparelho com desempenho de ponta, câmeras de qualidade, bateria de boa duração, tela de qualidade e muito mais. É um excelente dispositivo, e uma ótima opção para quem está atrás de um celular um pouco menor do que os encontrados no mercado.

Em comparação a outros modelos da atualidade, ele também não é dos mais caros, tendo preço sugerido de R$ 3.999 mas podendo ser encontrado por menos de R$ 3.500. É, portanto, uma ótima opção para quem quer um aparelho de qualidade a um preço não tão proibitivo – embora, convenhamos, pagar R$ 3.500 em um celular não seja exatamente barato.

Fico na torcida para que o Zenfone 9 não seja o último celular compacto e que a Asus e outras fabricantes apostem mais em modelos do tipo: mais opções disponíveis no mercado sempre tendem a beneficiar os consumidores.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!