As operadoras Tim, Claro e Vivo confirmaram o desligamento de cerca de 13 milhões de linhas móveis da Oi ao longo do ano passado, o montante corresponde a 31% do total de números de celular da antiga concorrente.

  • A informação foi divulgada pelas novas proprietárias dos ativos móveis da Oi no balanço fiscal do quarto trimestre de 2022.
  • Até de dezembro, a Tim já havia cancelado 5,1 milhões de linhas; a Claro 4,5 milhões e a Vivo 3,4 milhões
  • Ao todo, das 41,8 milhões de linhas da Oi, cerca de 28,8 milhões permanecem ativas.

Vale lembrar que a Tim foi quem ficou com a maioria das linhas vindas da Oi depois do negócio concluído em abril do ano passado: 16,4 milhões. Quase um terço delas foi desativada por serem consideradas números inativos e que não geravam mais receita.

Como comparativo, a Claro levou cerca de 12,9 milhões de chips móveis na operação e foi quem desativou o maior percentual de linhas da sua base de clientes Oi Móvel no ano passado, cerca de 34%. Já a Vivo, que ficou com 12,5 milhões de chips, desativou 27% das linhas.

Leia mais:

publicidade

Motivo dos cancelamentos

A decisão aconteceu após as operadoras suspeitaram que a Oi poderia ter “inflando” a sua base de clientes. Segundo o CEO da TIM, Alberto Griselli, isso acabou se confirmando após a negociação, mas não vai gerar impactos graves. 

Ainda assim, é importante destacar que o desencontro nos dados pode gerar um reajuste na ordem de R$ 3 bilhões nos R$ 16,5 bilhões pedido pelos ativos da Oi.

Imagem principal: Brenda Rocha – Blossom/Shutterstock

Via: Teletime

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!