Saturno não é o único planeta do sistema solar a possuir anéis, os outros gigantes gasosos também os tem, apesar de não tão destacados, e o Telescópio Espacial James Webb capturou a imagem mais detalhada (e impressionante) dos anéis de Urano.

Imagem de Urano feitas pelo Telescópio Espacial James Webb (Credito: NASA)

A imagem divulgada nesta quinta-feira (6) pela Agência Espacial Norte Americana (NASA) e Agência Espacial Europeia (ESA) é o primeiro registro de Urano feito pelo telescópio e, além de mostrar o planeta, também revela detalhes de sua atmosfera e de objetos que estão orbitando o sétimo planeta.

Em comunicado, a NASA apontou que essa é a melhor observação dos anéis de Urano já feitas. A sonda Voyager 2, quando passou pelo planeta em 1986, e o Observatório W. M. Keck já haviam feito capturas deles, mas nenhuma tão nítida quanto a do James Webb.

Urano nunca foi visto tão bem. De verdade

NASA em comunicado

Além dos anéis, a imagem também mostra os satélites Ariel, Puck, Miranda, Umbirel, Titânia e Oberon, as 6 mais brilhantes das 27 luas de Urano. Elas recebem esse nome em homenagem aos personagens de Shakespeare e Alexander Pope.

publicidade

Foram necessários 12 minutos de exposição para que a imagem fosse feita que, de acordo com a Agência Espacial Canadense (CSA), é apenas o início do que o James Webb ainda pode revelar do planeta. “Estudos adicionais de Urano estão acontecendo agora, e mais estão sendo planejados neste primeiro ano de operações científicas de Webb”, acrescentou. 

Na imagem feita por James Webb também é possível observar as 6 luas mais brilhantes de Urano (Credito: NASA/ ESA)

Leia mais:

Anéis de Urano

Os anéis de Saturno são mais conhecidos pois formam um ângulo de 90° em relação a rotação do planeta, além de serem mais densos que os de Júpiter, Urano e Netuno. 

Existiam suspeitas de que o sétimo planeta possuía ao menos 5 anéis, mas eles só foram realmente vistos em 1977 por três astrônomos que utilizavam o Aerotransportado Kuiper da NASA, e na verdade eram 13 . A descoberta foi possível graças a uma estrela que passava por de Urano em uma ocultação estelar. No entanto, a luz dela tremeu antes mesmo do eclipse acontecer, o que indicava a presença de um sistema anular.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!