Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), coordenado pela Fiocruz Amazônia e pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), mostrou o ressurgimento do sorotipo 3 do vírus da dengue no Brasil — que não causava epidemias há mais de 15 anos. O retorno faz surgir um alerta quanto ao risco de um novo surto.

Leia mais:

O que aconteceu

  • A pesquisa identificou e apresentou a caracterização genética dos vírus de quatro casos de infecção: três em Roraima, na Região Norte, e um no Paraná, no Sul.
  • De acordo com a Fiocruz, a circulação de um novo sorotipo que não era visto há muito tempo é preocupante.
  • O virologista Felipe Naveca, chefe do Núcleo de Vigilância de Vírus Emergentes, Reemergentes e Negligenciados da Fiocruz Amazônia e pesquisador do Laboratório de Arbovírus e Vírus Hemorrágicos do IOC/Fiocruz, afirma que o reaparecimento pode indicar que epidemias causadas pelo sorotipo aconteçam nos próximos meses ou anos.
  • Segundo o estudo, publicado como artigo preprint na plataforma medRxiv, os três casos de Roraima são de pacientes que se infectaram no estado, já que não tinham histórico de viagens.
  • Já o caso do Paraná foi importado, diagnosticado em uma pessoa vinda do Suriname.
  • A pesquisa ainda contou com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam); da Rede Genômica de Vigilância em Saúde do Amazonas; da Rede Genômica Fiocruz; do Inova Fiocruz (Inovação Amazônia); do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) do Ministério da Saúde do Brasil; do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).
vacina dengue
Uma nova vacina contra a dengue já foi aprovada pela Anvisa e deve chegar à rede privada ainda este ano (Imagem: shutterstock/Novikov Aleksey)

O que é o sorotipo 3 da dengue

O vírus da dengue tem quatro sorotipos. De acordo com a Fiocruz, a infecção com um deles gera a imunidade contra o mesmo sorotipo, mas não previne a contração de dengue para os outros três.

Com o retorno do sorotipo 3, novas epidemias podem surgir por conta da baixa imunidade da população brasileira, uma vez que poucas pessoas contraíram esses vírus desde o último surto, no início dos anos 2000.

publicidade

Outro perigo é a dengue grave, que ocorre com mais frequência em pessoas que já tiveram a doença e são infectadas depois por outro sorotipo

Problema não é só no Brasil

Apesar de os casos do Brasil terem sido identificados em Roraima e no Paraná, equipes do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos de Porto Rico e do Departamento de Saúde da Flórida diagnosticaram casos nos Estados Unidos e em Cuba.

Assim, esse é um alerta válido não só para o Brasil, mas para toda a região das Américas. Tendo em vista estarmos vivendo um grande número de casos de arboviroses esse ano no Brasil, a detecção de um novo sorotipo do vírus da dengue não é uma boa notícia.

Felipe Naveca

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!