Um novo exoplaneta foi descoberto, e ele pode ter uma atividade vulcânica tão intensa capaz até mesmo de sustentar uma atmosfera.

  • O planeta é conhecido como LP 791-18 d é o terceiro planeta descoberto orbitando uma anã vermelha a cerca de 90 anos-luz de distância na constelação de Crater;
  • Ele é cerca de 2,5 vezes maior que a Terra e pelo menos 7 vezes mais massivo;
  • Seu vulcanismo é causado pela intensa interação gravitacional com um planeta próximo.

O planeta está tão próximo de sua estrela que sofre bloqueio de maré, ou seja, um dos seus lados está sempre voltado para o Sol, enquanto o outro é eternamente noite. Apesar dessas características geralmente implicarem que ou a água está vaporizada, ou congelada a depender do lado em que se encontra, os pesquisadores da descoberta acreditam que a atividade vulcânica pode causar temperaturas ideais que sustentem a água líquida no lado frio.

O lado diurno provavelmente seria muito quente para a existência de água líquida na superfície. Mas a quantidade de atividade vulcânica que suspeitamos ocorrer em todo o planeta pode sustentar uma atmosfera, o que pode permitir que a água se condense no lado noturno.

Björn Benneke, astrônomo coautor da descoberta em resposta a Space.com

Leia mais:

Atividade vulcânica e presença de vida

O exoplaneta foi descoberto usando dados coletados pelo Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), especializado em procurar por mundo alienígenas, e o Telescópio Espacial Spitzer, que observa o espaço em infravermelho, ambos da NASA.

publicidade

O sistema planetário no qual a recém-descoberta se encontra até então, também é composto pelos exoplanetas LP 791-18 b e c. Os planetas c e d, os dois mais externos, passam relativamente perto um do outro durante suas órbitas, isso faz com que torne seu trajeto mais elíptico o deforme.

Neste caminho elíptico, o planeta d é levemente deformado toda vez que gira em torno da estrela. Essas deformações podem criar atrito interno suficiente para aquecer substancialmente o interior do planeta e produzir atividade vulcânica em sua superfície. Júpiter e algumas de suas luas afetam Io de maneira semelhante.

NASA em comunicado

Em Io, uma das quatro grandes luas jovianas, algo semelhante acontece por lá. A interação com os outros satélites e o próprio Júpiter faz com que ela seja o corpo maior atividade vulcânica de todo o sistema solar, o que faz com que ela tenha uma fina atmosfera de dióxido de enxofre. O LP 791-18 d é muito maior, o que pode fazer com que ele possa reter muito mais gases e formar uma atmosfera mais densa.

No entanto, a possível presença de água líquida e uma atmosfera não classifica o exoplaneta necessariamente como um lugar capaz de abrigar vida alienígena, principalmente devido a sua atividade vulcânica. Mas a descoberta do LP 791-18 d pode ajudar astrônomos e outros pesquisadores que querem entender a formação e evolução de atmosferas.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!