O tiranossauro é provavelmente o mais famoso dinossauro que andou pela Terra, mas você já parou para pensar quantos deles existiram?

Esses animais viveram por aqui durante cerca de 3 milhões de anos, entre 68 e 65,5 milhões de anos atrás. O primeiro censo dino para quantificar a espécie aconteceu em 2021, encabeçado pelo paleontólogo Charles Marshall, da Universidade da Califórnia e foi publicado na revista Science.

Ele estimou que durante o período houveram cerca de 2,5 bilhões de tiranossauros. Mas uma atualização recentemente publicada indica que esse número é equivocado, pois não levou alguns fatores em consideração e que, na verdade, existiram menos T-Rex por aí.

Marshall calculou a população desses dinossauros considerando diversas variáveis, como:

publicidade
  • Média de massa corporal;
  • Densidade populacional;
  • Expectativa de vida;
  • Taxa de sobrevivência;
  • Tempo de gestação.

A análise conclui que cada geração de dinossauros era composta por 20 mil indivíduos e durante os 2,5 milhões de anos em que eles existiram, houveram 125 mil deles, totalizando 2,5 bilhões de tiranossauros.

Leia mais:

Novo censo de tiranossauros

No entanto, de acordo com Eva Griebeler, ecologista evolucionária da Universidade Johannes Gutenberg de Mainz, algumas das estimativas feitas por Marshall são irreais. A taxa de sobrevivência era superestimada, bem como a taxa de colocação de ovos e o número de gerações. Ela ainda apontou que as estimativas do paleontólogo estavam mais próximas dos répteis e aves modernas do que dos dinossauros.

Na nova conta, cada geração de tiranossauro tinha 19 mil indivíduos e existiram cerca de 90 mil deles, diminuindo os números de espécimes para 1,7 bilhões.

Marshall não deixou se abalar pela errata levantada por Griebeler. O que motivou ele a fazer a pesquisa dois anos atrás foi pura curiosidade e construir a estimativa foi muito gratificante. Além disso, ele pontuou que ver atualizações das estimativas agradou à equipe do primeiro estudo.

No entanto, seja um número ou outro, ainda resta uma dúvida, e os ossos? Se a última conta estiver correta, apenas 0,0000002% dos tiranossauros foram encontrados, mas a explicação para isso é bem simples: nem tudo vira fóssil. Mesmo assim, ambas as equipes e outros paleontólogos pretendem investigar isso.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!