A Receita Federal alertou sobre a existência de sites que aplicam golpes, prometendo antecipação de restituição do Imposto de Renda. Algumas empresas, utilizando-se da boa-fé das pessoas, prometem vantagens financeiras a fim de obter dados das vítimas.

O que você precisa saber:

  • Sites falsos prometem antecipação de restituição do Imposto de Renda, além de vantagens financeiras;
  • Em alguns casos, solicitam até pagamento de taxas para “acelerar” antecipação;
  • Geralmente, esse golpe ocorre por e-mail, SMS ou mensagens no WhatsApp;
  • A Receita Federal nunca envia comunicações eletrônicas com links ou solicitações de dados cadastrais ou fiscais.

Além dos dados, empresas pedem documentos e informações fiscais das vítimas. Em alguns casos, solicitam até o pagamento de taxas, a fim de “acelerar” a antecipação da restituição do Imposto de Renda.

Leia mais:

Como é o golpe do Imposto de Renda

Celular com homepage da Receita Federal aberta em navegador; aparelho está sobre teclado de computador
(Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O golpe geralmente começa por e-mail, SMS ou mensagens no WhatsApp. Os contatos chegam em nome do governo federal, simulando inclusive o design e a aparência da Receita ou do Governo Federal, trazendo em seu conteúdo a opção de o contribuinte receber antecipadamente altos valores de restituição da Declaração do Imposto.

publicidade

As mensagens geralmente vêm acompanhadas de links para cadastro ou acesso a um sistema para visualização de comprovantes de pagamento ou realização de saques. A Receita reafirmou que não envia comunicações eletrônicas contendo links ou solicitações de dados cadastrais ou fiscais.

A Receita Federal já recebeu mais de 26 milhões de declarações do Imposto de Renda de Pessoa Física em 2023. A expectativa é que 39,5 milhões de declarações sejam entregues até o dia 31 de maio.

Fique atento!

Montagem com iPhone exibindo logomarca da Receita Federal na tela e, ao fundo, um fundo azul escuro
(Imagem: Diego Thomazini/Shutterstock)

Como apontado pela Receita Federal, não existe maneira de agilizar declaração do Imposto de Renda. Além disso, os valores são definidos no momento da entrega da declaração, sem mudanças em relação à data de recebimento.

De acordo com José Carlos da Fonseca, supervisor nacional do Programa do Imposto de Renda da Receita Federal, fraudes desse tipo se aproveitam da boa-fé das pessoas e também de problemas financeiros. Em uma situação complicada, adiantar valores ligados à restituição é uma boa notícia. Mas, na verdade, trata-se de uma notícia falsa.

Ao receber tais comunicações, o ideal é ignorar o contato e bloquear o usuário que a mandou, seja no WhatsApp ou no e-mail. Os cidadãos não devem acessar sites que não sejam os oficiais da Receita Federal, muito menos entregar dados em domínios assim.

O mesmo vale, principalmente, para eventuais pagamentos relacionados ao Imposto de Renda, que não devem ser feitos a terceiros por meio de Pix ou qualquer outro meio.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!