A BYD oficializou, nesta terça-feira (04), a compra da fábrica em Camaçari, na Bahia. A cerimônia para o anúncio, realizada na cidade baiana, contou com o governador Jerônimo Rodrigues (PT) e executivos do alto escalão da montadora chinesa.

Contudo, esperava-se que essa fábrica fosse a da Ford, mas isso não foi confirmado por nenhuma das montadoras. A posição oficial da Ford sobre o tema é que “confirma que está em processo de negociação para a venda da fábrica de Camaçari. No momento não temos nada de concreto para anunciar”.

Para quem tem pressa:

  • A BYD oficializou, nesta terça-feira (04), a compra de fábrica em Camaçari, na Bahia;
  • O contrato prevê investimento de R$ 3 bilhões para a construção de três unidades dentro do complexo;
  • A BYD vai fabricar nessas unidades automóveis, caminhões e ônibus, além de processar células de lítio e ferro fosfato;
  • As três fábricas devem gerar mais de cinco mil empregos e serão inauguradas de forma simultânea no segundo semestre de 2024.

O contrato prevê investimento de R$ 3 bilhões para a construção de três unidades dentro do complexo. Nelas, a BYD vai fabricar automóveis, caminhões e ônibus, além de processar células de lítio e ferro fosfato.

Leia mais:

publicidade

Na primeira fase, a fabricante estima que sua capacidade de produção será 150 mil unidades ao ano, podendo chegar a 300 mil unidades, que poderão ser exportadas para outros países da América Latina.

As três fábricas devem gerar mais de cinco mil empregos e serão inauguradas de forma simultânea no segundo semestre de 2024.

Quais modelos a BYD vai produzir

Carro elétrico BYD Seagull
(Imagem: Reprodução/MIIT)

O modelo favorito para ser o primeiro BYD nacional é o SUV híbrido Song Plus. Atualmente, o veículo é importado da China e custa R$ 270 mil.

Outro forte candidato para ser nacionalizado é o hatch compacto Dolphin, que acaba de ser lançado por menos de R$ 150 mil e teve 146 unidades comercializadas em algumas horas.

O modelo tem tamanho semelhante ao de um Chevrolet Onix, mas custa o mesmo que rivais elétricos bem menores, por exemplo: Renault Kwid E-Tech, Jac E-JS1 e Caoa Chery iCar.

O concorrente direto da BYD para esse trio é o Seagull, que será lançado em 2024 no Brasil. Se o pequeno elétrico fizer sucesso, também pode passar a ser produzido em Camaçari.

A fabricante

Fachada de loja da BYD com logomarca da fabricante no topo da entrada
(Imagem: Robert Way/Shutterstock)

Ainda que não tenha decolado nas vendas, a BYD vai consolidando sua estrutura no Brasil.

Já foram inauguradas 24 concessionárias, o dobro de lojas da Jac Motors e mais do que a rede de pontos de vendas de veículos elétricos da Mercedes-Benz.

A previsão é terminar 2023 com 100 endereços espalhados pelo Brasil.

Com informações do Auto Esporte

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!