O principal problema da produção dos combustíveis fósseis é a emissão de dióxido de carbono, gás poluente que agrava o aquecimento global. Uma empresa americana resolveu inverter essa lógica: a startup Twelve vai usar carbono e eletricidade renovável para, ao contrário do que conhecemos, produzir o combustível, a ser usado na área da aviação.

Leia mais:

Carbono + eletricidade = combustível

  • A Twelve ainda está construindo a fábrica que produzirá o combustível de aviação a partir de carbono e eletricidade, tecnologia conhecida como “transformação de carbono”.
  • Nesse processo, o dióxido de carbono é separado da água artificialmente e depois recombinado a moléculas de hidrogênio.
  • Segundo o CEO e cofundador Nicholas Flanders, a produção começará em 2024 e o combustível poderá ser usado em aeronaves já existentes, sem necessidade de adaptação.
  • No entanto, inicialmente a proporção de combustível feito de carbono e o convencional nos tanques será de 50-50.
  • A fábrica não é um tiro no escuro: a Twelve já testou o combustível em uma parceria com a Força Aérea dos Estados Unidos.
emissão de carbono
Só ao reduzir a emissão de carbono, empresa já se faz mais limpa (Foto: shutterstock)

Sustentável

Mesmo com apenas metade do tanque, o combustível pode reduzir em 90% as emissões da aviação. No futuro, novos aviões poderão usá-lo para 100% do seu abastecimento.

O fornecimento do CO2 capturado será feito por empresas e fábricas próximas, como usinas de etanol e fábricas de papel.

publicidade

Viabilidade do combustível

  • A tecnologia de “transformação de carbono” costuma ser cara, por possuir diversas etapas, exigir altas temperaturas e muita energia para quebrar o CO2.
  • Segundo Flanders, a Twelve conseguiu viabilizá-la diminuindo as etapas do processo, a temperatura e o nível de energia, além de utilizar equipamentos mais baratos.
  • No entanto, por enquanto esse combustível ainda será mais caro do que o comum da aviação.
  • Para aumentar a produção mais rapidamente e viabilizá-la, empresas como Alaska Airlines e Microsoft firmaram parcerias com a startup e planejam usar o combustível em suas operações.
Tecnologia inovadora da Twelve está em implementação na fábrica em Washington (Foto: Twelve/Reprodução)

Produção

  • Quando a fábrica estiver produzindo em larga escala, espera-se que o preço fique mais competitivo em relação ao combustível comum.
  • A fábrica espera produzir cerca de 40 mil galões de combustível anualmente, até escalar sua produção para 1 milhão de galões anualmente.
  • Isso ainda é parte pequena do que o setor de aviação exige, já que as empresas aéreas consumiram 95 bilhões de galões só em 2019.
  • Assim, a alternativa da Twelve pode ser uma alternativa viável e mais limpa do que os combustíveis comuns.

Com informações de Fast Company

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!