A X Corp (ex-Twitter) de Elon Musk está processando uma organização sem fins lucrativos que acusou a plataforma de permitir a proliferação de discurso de ódio. Isso intensificou o conflito entre o bilionário e o grupo de pesquisa.

Para quem tem pressa:

  • A X Corp (ex-Twitter) de Elon Musk está processando uma organização sem fins lucrativos;
  • O CCDH (Centro de Combate ao Ódio Digital) acusou a plataforma de permitir a proliferação de discurso de ódio;
  • A empresa alega, numa ação movida na segunda-feira (31), que o grupo prepara sua pesquisa usando metodologias falhas para censurar pontos de vista;
  • Até a publicação desta nota, o CCDH não tinha se manifestado sobre o processo;
  • No entanto, o grupo já havia defendido sua pesquisa e acusado Musk de tentar silenciá-la.

A empresa alega, numa ação movida na segunda-feira (31) em um tribunal federal, que o grupo – o CCDH (Centro de Combate ao Ódio Digital) – prepara sua pesquisa usando metodologias falhas para censurar pontos de vista com os quais discorda.

Leia mais:

Até a publicação desta nota, a organização não tinha se manifestado sobre o processo. O grupo já havia defendido sua pesquisa e acusado Musk de tentar silenciá-la.

publicidade

No processo, a empresa de Musk acusa o grupo de acessar indevidamente os dados da plataforma X por meio de scraping e obtenção indevida de credenciais de login num banco de dados operado por um fornecedor.

A ação busca um julgamento por júri, indenização monetária e a proibição do CCDH e de seus funcionários de acessar determinados dados relacionados à plataforma X.

Musk vs o grupo

Elon Musk em evento
(Imagem: Getty Images)

O Centro de Combate ao Ódio Digital publicou várias pesquisas nas quais criticavam a empresa de rede social de Musk.

Por exemplo, um estudo publicado em junho apontou que o Twitter não tomou ação contra 99% das 100 postagens que os pesquisadores disseram conter conteúdo odioso.

A empresa de Musk contestou a pesquisa do CCDH. Alex Spiro, advogado da X Corp, enviou uma carta à organização em 20 de julho, acusando-a de fazer “uma série de alegações preocupantes e infundadas que parecem calculadas para prejudicar o Twitter em geral e seu negócio de publicidade digital especificamente”.

O Centro chamou a carta de uma tentativa de intimidá-los.

Musk tem como alvo o CCDH porque revelamos a verdade sobre a disseminação de ódio e desinformação no Twitter sob sua propriedade, e isso está afetando seus resultados.

Imran Ahmed, CEO do grupo, em comunicado

Situação do Twitter/X

X Twitter
(Imagem: Shaheerrr/Shutterstock)

A empresa de mídia social tem enfrentado desafios. Entre eles, estão uma pesada carga de dívidas e uma queda na publicidade.

Tudo isso veio após a aquisição da empresa por Musk, pelo valor de US$ 44 bilhões (aproximadamente R$ 210 bilhões) no final de 2022.

Muitos anunciantes abandonaram a plataforma após a aquisição de Musk, em parte devido a preocupações com sua abordagem à moderação de conteúdo.

A receita de publicidade caiu cerca de 50% e a empresa tem fluxo de caixa negativo, segundo uma postagem de Musk na sua rede social, em julho.

Ainda estamos com fluxo de caixa negativo, devido à queda de aproximadamente 50% na receita de publicidade, além da pesada carga de dívidas. Precisamos alcançar um fluxo de caixa positivo antes de nos darmos ao luxo de qualquer outra coisa.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!