O mercado de streaming de música tem sido dominado por poucos gigantes: Spotify e YouTube Music são dois desses líderes do setor. Ambos têm milhões de usuários em todo o mundo, oferecem vastas bibliotecas de músicas e prometem uma experiência musical excelente. Mas, afinal, qual é a melhor opção para os amantes da música?

Leia também:

Biblioteca de músicas

O tamanho da biblioteca de músicas é um fator crucial ao escolher uma plataforma de streaming e é provavelmente a principal questão de quem pretende contratar um dos serviços. O Spotify é conhecido por ter uma das maiores seleções de músicas entre as plataformas de streaming, com mais de 70 milhões de faixas em seu acervo. Desde os mais recentes lançamentos até clássicos atemporais, dificilmente você encontrará uma música que não esteja disponível no Spotify, mas seja por motivos de direitos autorais ou algo do tipo, uma ou outra música que você procure pode não estar lá.

Por outro lado, o YouTube Music, que pertence ao gigante Google, também oferece uma vasta biblioteca de músicas, pois basicamente qualquer música que esteja no YouTube, também pode ser encontrada no YT Music, mesmo versões remix ou não autorizadas que normalmente não estariam no Spotify, permitindo que o usuário tenha basicamente um acervo infinito de escolhas e faça a plataforma do Google sair na frente nesse quesito.

publicidade

Experiência do usuário

A experiência do usuário é outro aspecto importante a ser considerado. O Spotify é conhecido por sua interface limpa e fácil de usar. Os usuários podem criar playlists personalizadas, descobrir novas músicas com base em seus gostos e desfrutar de recomendações precisas de acordo com o histórico de audição.

Já o YouTube Music, por ser um serviço mais recente, pode ser um pouco menos intuitivo para alguns usuários. Entretanto, possui recursos interessantes, como a integração com vídeos musicais e apresentações ao vivo, o que pode ser um diferencial para quem aprecia assistir a clipes enquanto ouve músicas.

No final das contas, o Spotify acaba tendo uma leve vantagem, pois possui uma interface mais dinâmica e muito mais fácil de se acostumar, sem contar algumas opções que faltam no YouTube Music.

Imagem: Shutterstock

Qualidade do áudio

A qualidade do áudio é um aspecto importante para audiófilos e entusiastas da música e apesar de a maioria dos usuários não se atentar muito a isso, é um ponto que pode fazer toda a diferença. O Spotify oferece streaming de música em qualidade de até 320 kbps, o que é considerado uma qualidade sólida e adequada para a maioria dos usuários. Enquanto isso, o YouTube Music também oferece streaming de áudio em 320 kbps, o que é igual ao Spotify na qualidade padrão.

Preço e planos de assinatura

Agora vamos ao aspecto que muitas vezes é o fator principal para definir a escolha do usuário: os preços e planos de assinatura. O Spotify oferece um plano gratuito com anúncios, que é uma ótima opção para quem quer experimentar o serviço sem compromisso.

Além disso, possui um plano Premium pago, que remove os anúncios, permite o download de músicas para ouvir offline e oferece melhor qualidade de áudio, além de oferecer ainda opções mais baratas no plano universitário, ou ainda as opções de assinatura em família, que dá acesso a mais de uma conta e o valor final pode ser dividido entre os membros.

O YouTube Music por sua vez também oferece um plano gratuito com anúncios e um plano Premium pago. Uma vantagem do YouTube Music é que, ao assinar o plano Premium, você também obtém acesso ao YouTube Premium, que remove anúncios em todos os vídeos do YouTube e permite o download de vídeos para visualização offline, que pode ser muito interessante para a maioria dos usuários.

Tela de smartphone com o aplicativo do Youtube Music aberto
Imagem Shutterstock

Recomendações e descoberta de música

Descobrir novas músicas e artistas é uma parte essencial da experiência de streaming de música. O Spotify é conhecido por seu poderoso algoritmo de recomendação, que fornece playlists personalizadas com base nos hábitos de audição do usuário. Além disso, o “Descobertas da Semana” é uma playlist exclusiva que apresenta novas músicas selecionadas com base nos gostos do ouvinte.

O YouTube Music, como parte do ecossistema do Google, também possui uma poderosa tecnologia de recomendação. Ele utiliza o vasto banco de dados do YouTube para sugerir músicas e clipes com base no histórico de visualização do usuário. Isso pode ser especialmente interessante para quem gosta de descobrir novas músicas por meio de videoclipes.

Aqui, podemos dizer que as duas plataformas estão em pé de igualdade e se adaptam muito bem ao que você gosta e costuma ouvir.

Disponibilidade de conteúdo exclusivo

O conteúdo exclusivo é um fator que pode fazer a diferença para alguns usuários. O Spotify tem parcerias com artistas e gravadoras, o que resulta em lançamentos exclusivos e conteúdo especial disponível apenas na plataforma. Além disso, o Spotify também possui podcasts exclusivos, expandindo sua oferta além da música.

O YouTube Music, por sua vez, tem uma vantagem única ao oferecer acesso a videoclipes oficiais, apresentações ao vivo e gravações de artistas, que podem não estar disponíveis em outras plataformas de streaming de música. Isso torna a experiência musical mais rica e atraente para aqueles que desejam a combinação de áudio e vídeo.

Com esse comparativo, nota-se que ambas as plataformas estão muito próximas uma da outra, com algumas diferenças sutis entre elas e oferecendo ferramentas e conteúdos muito similares, possuindo poucas diferenças.

Em última análise, a escolha entre Spotify e YouTube Music depende das suas preferências pessoais e das características que você mais valoriza em uma plataforma de streaming de música, além de outros aspectos que uma ou outra acaba por oferecer, como conteúdos exclusivos e coisas do tipo. O ideal, é que o usuário que possua dúvidas, faço um período de teste gratuito em ambas as plataformas e escolha a que melhor se adeque.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!