Dois lançamentos da SpaceX estão programados para acontecer com menos de sete horas entre eles. Ambos serão dedicados a implantar satélites Starlink na órbita da Terra e terão transmissão ao vivo pela internet.

Primeiro, um foguete Falcon 9 modelo B1067 vai decolar da Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida, na noite desta quarta-feira (16), às 21h14 (pelo horário de Brasília), levando 22 satélites Starlink v2 Mini para uma órbita a 530 km acima da superfície terrestre.

Essa missão é denominada Grupo Starlink 6-10 e representará o 247º lançamento do foguete Falcon 9 na contagem geral – e 13º deste propulsor reutilizável em específico. Além disso, será o 57º lançamento da SpaceX neste ano. 

Para recuperação do primeiro estágio em alto mar, a SpaceX já posicionou a balsa-drone A Shortfall of Gravitas em um local estratégico no Oceano Atlântico.

publicidade

A transmissão desse voo está programada para começar às 21h, no canal oficial da SpaceX no Youtube (neste link).

Uma pilha com 21 satélites Starlink v2 Mini preparados para encapsulamento na carenagem do foguete Falcon 9. Crédito: SpaceX

Em seguida, vem a missão Grupo Starlink 6-10, que viaja a bordo de um Falcon 9 modelo B1061 que vai estar em sua 15ª utilização. Durante esse voo, que será o 100º dedicado ao serviço de internet via satélite da SpaceX, mais 21 equipamentos v2 Mini serão lançados, desta vez a partir da Base da Força Espacial de Vandenberg, na Califórnia. A decolagem é esperada para a madrugada de quinta-feira (17), às 4h01.

A balsa-drone da SpaceX preparada para o pouso do propulsor em alto mar será a chamada Of Course I Still Love You, já posicionada em um ponto específico do Oceano Pacífico próximo à costa californiana.

Essa transmissão está programada para começar um minuto antes do lançamento, também no canal oficial da empresa no Youtube (neste link).

Leia mais:

A megaconstelação Starlink já conta com quase cinco mil satélites, com 4.566 deles atualmente operacionais, para oferecer serviço de internet de alta velocidade e baixa latência mesmo para os locais mais remotos do planeta.

Quando as gerações 1 e 2 da Starlink estiverem concluídas, espera-se que o empreendimento lucre de US$30 bilhões a US$50 bilhões anuais (entre quase R$150 bilhões e R$250 bilhões, aproximadamente). 

Segundo a SpaceX, parte desse lucro será investida no ambicioso programa Starship, o foguete mais poderoso de todos os tempos, que está em fase de testes (como a tentativa frustrada de primeiro voo orbital ocorrida em abril deste ano, que terminou em uma explosão).

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!