Cientistas desenvolveram um dispositivo que usa materiais encontrados em plantas, frutas e madeiras para filtrar microplásticos da água potável.

Dispositivo conseguiu filtrar mais de 90% das partículas de microplásticos

  • Os pesquisadores da Universidade de British Columbia (UBC), no Canadá, e da Universidade de Sichuan, na China, criaram o filtro purificador “bioCap”, que usa materiais presentes em frutas e madeiras para remover os microplásticos;
  • Conforme divulgou a Universidade de British Columbia, o estudo analisou micropartículas liberadas de saquinhos de chá feitos de polipropileno;
  • Utilizando taninos — composto de plantas e frutas — e uma camada de pó de madeira, o método bioCap, conseguiu prender entre 95,2% a 99,9% das partículas de plásticos;
  • Testado em camundongos, o processo evitou o acúmulo de microplásticos nos órgãos.

De acordo com o Dr. Orlando Rojas, diretor científico da BioProducts Institute da UBC, os microplásticos são pequenos detritos que resultam da decomposição de produtos de consumo e resíduos industriais. E mantê-los fora do abastecimento de água é um desafio.

Leia mais:

Para o cientista, o bioCap pode ser uma solução mais fácil e econômica, visto que utiliza materiais renováveis e biodegradáveis amplamente disponíveis na natureza.

publicidade

A maioria das soluções propostas até agora são caras ou difíceis de escalar. Estamos propondo uma solução que pode ser reduzida para uso doméstico ou ampliada para sistemas de tratamento municipais.

Nosso filtro, ao contrário dos filtros de plástico, não contribui para mais poluição, pois usa materiais renováveis ​​e biodegradáveis: ácidos tânicos de plantas, cascas, madeira e folhas e serragem de madeira – um subproduto florestal amplamente disponível e renovável.

Dr. Orlando Rojas, diretor científico da BioProducts Institute da UBC.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!