O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) fechou uma parceria com a Meta nesta quarta-feira (30), considerado o Dia Internacional das Pessoas Desaparecidas. Juntos, o órgão e a empresa dona do Instagram, Facebook, WhatsApp e Threads vão publicar alertas de crianças e jovens desaparecidos.

Para você ter uma ideia, só de janeiro a julho deste ano 42.272 pessoas foram dadas como desaparecidas, segundo dados da Agência Brasil. E “apenas” 26.296 foram encontradas neste período.

Leia mais:

Parceria MJSP e Meta

  • De acordo com o ministro da pasta, Flávio Dino, a parceria prevê que os governos estaduais enviarão os casos de pessoas desaparecidas para o Laboratório de Crimes Cibernéticos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), que os enviará à Meta;
  • Então, a ferramenta Amber Alerts, já usada amplamente nos Estados Unidos há décadas, vai publicar os alertas de emergências de desaparecimentos de crianças e adolescente de até 18 anos no Facebook e no Instagram;
  • A postagem ainda vai conter fotos da pessoa desaparecida, informações básicas dela e como estava vestida, e dados sobre o veículo supostamente envolvido (se houver);
  • A publicação será destinada a um raio de 160 km do local de desaparecimento ou da residência do indivíduo;
  • A parceria faz parte do projeto de Busca de Pessoas Desaparecidas, lançado nesta quarta, em Brasília, pelo MJSP, com o objetivo de agilizar as buscas a nível nacional.
  • Segundo Dino, trata-se de promover a difusão de informações.
No início deste ano, MJSP se reuniu com plataformas de redes sociais para discutir atuação frente a post extremistas online (Foto: Shutterstock)

Que estados vão aderir?

Na primeira fase do projeto, o Distrito Federal e os estados do Ceará e Minas Gerais vão aderir ao programa da Meta com o MJSP.

publicidade

De acordo com o secretário Nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar, a escolha desses três locais deve-se às estruturas já existentes para viabilizar a parceira.

Esses estados já têm políticas minimamente estruturadas no trato da política de pessoas desaparecidas, e se dispuseram a fornecer os instrumentos tecnológicos, de pessoal e de logística, que são importantes para a estruturação inicial desse projeto.

Tadeu Alencar, secretário Nacional de Segurança Pública

Se o programa tiver êxito, Flávio Dino prevê que, a partir de janeiro de 2024, o programa será implementado no restante do país, em governos estaduais que se voluntariarem.

Imagem mostrando com desfoque o logo do Facebook
Futuramente, pode ser que a parceria se estenda para o WhatsApp (Imagem: Lucas Gabriel MH)

Relação com a Meta e outras redes sociais

Há alguns meses, as big techs e o MJSP divergiram quanto a atuação das plataformas no Brasil. No início do ano, o órgão queria que as redes sociais fizessem a moderação e a exclusão de conteúdos extremistas, diante das publicações sobre ataques nas escolas, e as empresas presentes no país foram contrárias.

Agora, MJSP e Meta se juntam em prol de uma causa. De acordo com a representante da Meta, Emily Vacher, a big tech ainda está estudando ampliar a parceria para outras redes sociais da companhia, como o WhatsApp, usado amplamente no Brasil, e para o novo app Threads.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!