A Amazon já é uma das varejistas online mais bem-sucedidas do mercado e, por isso, cada vez mais pessoas ouvem falar de seus serviços e dos descontos para compras online. Entretanto, alinhada a esta fama, veio uma chuva de golpes: diversos cibercriminosos se aproveitam da popularidade da empresa para aplicar táticas criminosas, a fim de conseguir dados sensíveis dos usuários (como CPF), instalar malwares em seus dispositivos, e até roubar dinheiro. A seguir, confira alguns dos principais golpes utilizados em nome da Amazon e como evitar cair neles.

Leia mais:

Quais são os principais golpes em nome da Amazon?

Golpes por celular
Imagem: shutterstock/Idol Design

E-mail falso

Após conseguirem o seu endereço de e-mail por listas com dados vazados na dark web, os criminosos enviam uma mensagem para você tentando persuadi-lo de que você precisa realizar um pagamento. As estratégias mais utilizadas consistem em dizer que sua conta na Amazon foi bloqueada e você precisa realizar um pagamento para desbloqueá-la, então, insistem que você realize um pagamento por um link adicionado no corpo do texto ou que baixe um arquivo em anexo (geralmente PDF) para visualizar mais informações da cobrança. Ambas as táticas dão oportunidades aos golpistas para roubar seus dados, instalar malwares, etc.

Falsa oferta de emprego

Os criminosos costumam entrar em contato pelo seu WhatsApp, informando que a Amazon está contratando para novas vagas em um trabalho home office. No geral, as vítimas não conhecem as pessoas que as contatam e a conversa é iniciada sem qualquer contexto, totalmente ao acaso.

publicidade

Falsa confirmação de compra

São enviadas várias mensagens, por e-mail ou SMS, informando que uma compra foi realizada na sua conta Amazon. Nisso, a vítima entra em pânico por não reconhecer essa movimentação e acaba clicando nos links enviados pelos golpistas: uma armadilha para roubar dados, arquivos e até instalar malwares no aparelho.

Compra e revenda de produtos

Há diferentes formas de divulgar esse golpe, seja por mensagens no WhatsApp ou até anúncios falsos veiculados online. De qualquer forma, acaba em uma mesma conversa, que é possível ganhar comissões ao comprar e revender produtos online. Desta forma, os golpistas montam um site falso (que simula a Amazon) e convencem a vítima a comprar e revender estes produtos, mas ou o dinheiro da “comissão” nunca cai ou ele fica preso, o que leva a vítima a trabalhar mais e gastar ainda mais dinheiro, entrando em um ciclo vicioso. Neste golpe, é comum que os golpistas divulguem prints falsos de movimentações bancárias ou que chamem várias pessoas (também golpistas) para montar um grupo e enganar você.

Como evitar cair nestes golpes?

Imagem Budrul Chukrut/Shutterstock

Verifique a gramática e ortografia dos textos

E-mails, SMS, anúncios e ofertas mal escritos ou com erros grosseiros de português costumam deixar claro que estas mídias são falsas. Isso porque uma empresa grande investe na boa qualidade e não veicularia peças publicitárias ou informativas com problemas de gramática.

Confira o endereço de e-mail

Se uma mensagem chegou no seu correio eletrônico e o seu endereço de e-mail é estranho, desconfie. Fontes oficiais de empresas utilizam e-mails personalizados e que geralmente terminam em “.com.br”. Caso o endereço ainda contenha caracteres especiais (*, &, $, #, !, -, _) e números, então definitivamente é falso. Ao receber um e-mail da Amazon, o ideal é pesquisar no site da empresa quais os endereços eletrônicos oficiais que ela usa para evitar cair em golpes.

Não baixe arquivos desconhecidos

Por mais ameaçadora que seja a mensagem recebida no seu e-mail, jamais baixe arquivos que você não sabe o que são ou se não tiver certeza de quem os enviou. Os cibercriminosos costumam enviar anexos em PDF, cujos títulos englobam quase sempre um conjunto alfanumérico (como 245fd21d41). Estes arquivos podem conter vírus e malwares, ou simplesmente informações falsas (como boletos falsos).

Não realize pagamentos suspeitos

Se houver qualquer pendência de pagamento na Amazon, você poderá conferir essa informação ao fazer login na sua conta ou ainda ligando para um dos números oficiais da empresa. Então, mesmo que esteja aflito, não realize pagamentos sem ter certeza de quem é a pessoa do outro lado.

Cuidado com ofertas de emprego

Se você deseja trabalhar na Amazon, então precisará realizar cadastros no banco de currículos deles nos canais oficiais (como no próprio site da empresa ou no perfil oficial do LinkedIn). A Amazon nunca entrará em contato espontaneamente com você pelo WhatsApp para oferecer um emprego.

Cheque o URL dos sites

O mais recomendado é nunca clicar em links desconhecidos, mas, se isso aconteceu, então você deve examinar o URL do site. Caso contenha números, letras aleatórias e caracteres especiais, é uma plataforma falsa.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!